Biografia de D. Pedro II

D. Pedro II

D. Pedro II nasceu no Palácio da Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro, no dia 2 de dezembro de 1825. Filho de Imperador D. Pedro I e da Imperatriz D. Maria Leopoldina, ficou órfão de mãe com um ano de idade e cresceu aos cuidados de uma aia. No dia 7 de abril de 1831, D. Pedro I abdica do trono e parte para a Europa, deixando no Brasil, Pedro, o filho caçula, e as filhas Januária e Francisca. Com cinco anos Pedro torna-se Príncipe Regente e tem como seu tutor José Bonifácio. Com 9 anos ficou órfão de pai.

Durante a menor idade do herdeiro do trono, o Brasil foi governado por Regências. Durante esse período, Pedro recebia seus professores no palácio. Estudava literatura, geografia, francês, inglês, alemão, pintura, música equitação etc. No dia 21 de julho de 1840, Pedro é declarado maior de idade, com apenas 15 anos. No dia 23, é coroado Imperador, dando início ao Segundo Reinado. No início, o imperador D. Pedro II se dedicava inteiramente aos negócios. Aos poucos o país se pacificava e a monarquia constitucional e a unidade das províncias tornavam-se sólidas.

No dia 3 de setembro de 1843, Teresa Cristina desembarcava no Rio de Janeiro para casar-se no mesmo dia com o imperador. O casamento era um arranjo político com Francisco I, rei das Duas Sicílias. Viveram juntos durante 46 anos, tiveram quatro filhos, mas só as filhas Isabel e Leopoldina atingiram a idade adulta.

O imperador desempenhava suas funções constitucionais com firmeza. Tinha grande interesse pela leitura. Estudava história, filosofia, geografia, medicina, direito, matemática, astronomia, hebraico etc. Era um erudito. Foi um protetor das ciências e das artes e um admirador dos grandes gênios de sua época.

O ideal republicano que já havia surgido no Brasil em vários movimentos, na época colonial, ressurgiu e se fortaleceu a partir de 1870 quando várias províncias criaram seus próprios partidos republicanos. No dia 15 de novembro de 1889, foi redigida a Ata da Proclamação e estava criada a República do Brasil. Dois dias depois, o Imperador e sua família, embarcam para a Europa, chegando a Lisboa no dia 7 de dezembro, quando seguem para o Porto. A imperatriz faleceu no dia 28 do mesmo mês, e Pedro, sentindo-se velho e doente, segue para Paris. Morando sozinho no Hotel Bedford, falece no dia 5 de dezembro de 1891.

Acervo: 11 frases e pensamentos de D. Pedro II.

Frases e Pensamentos de D. Pedro II

Se não fosse imperador, desejaria ser professor. Não conheço missão maior e mais nobre que a de dirigir as inteligências jovens e preparar os homens do futuro.

D. Pedro II
3.5 mil compartilhamentos

Despesa inútil é furto à Nação.

D. Pedro II
76 compartilhamentos

"Deus que me conceda esses últimos desejos — Paz e Prosperidade para o Brasil."

D. Pedro II
37 compartilhamentos

Enquanto se puder reduzir a despesa, não há direito de criar novos impostos.

D. Pedro II
170 mil compartilhamentos

Eu amo a Bíblia, eu leio-a todos os dias e, quanto mais a leio tanto mais a amo. Há alguns que não gostam da Bíblia. Eu não os entendo, não compreendo tais pessoas, mas, eu a amo, amo a sua simplicidade e amo as suas repetições e reiterações da verdade. Como disse, eu leio-a quotidianamente e gosto dela cada vez mais.

D. Pedro II
128 compartilhamentos