Biografia de Confúcio

Confúcio

Confúcio (551- 479 a.C.) foi um filósofo chinês, cujas ideias serviram de norma de comportamento para a sociedade chinesa durante mais de dois mil anos e exerceu grande influência sobre toda a cultura da Ásia Oriental.

onfúcio

Confúcio ou K’ung Fu-tsu nasceu no Estado feudal de Lu (atual província de Shantung), na China, no ano de 551 a.C.  

Sua família era descendente dos Shag - a segunda dinastia da China antiga – uma família nobre, mas viviam sem recursos, pois o regime imperial estava em decadência. Órfão aos três anos de idade cresceu em um ambiente de pobreza o que não lhe permitiu ter mestres regulares durante a infância.

Demonstrou desde cedo um espírito profundamente religioso e aprendeu sozinho, as letras, a arte dos arqueiros e a música. Era conhecido como um jovem educado, cortês e justo. Confúcio casou-se com 19 anos e logo depois foi nomeado para um cargo administrativo de seu Estado, destacando-se pelo zelo e eficiência que desempenhou a função.

A ideia política de Confúcio

Na China do século VI a.C. não havia leis gerais ou autoridades reconhecidas. Prevalecia um estado de constante anarquia, de absoluta falta de segurança. O contato diário com a miséria foi aos poucos substituindo o desejo de ambicionar posições de destaque, pelo desejo de ajudar a melhorar a vida de seu povo.

Dedicou-se então a difundir entre os jovens os princípios filosóficos e morais que tinha elaborado. Criou uma escola para jovens com a finalidade de transmitir os princípios da justiça e do bom governo.

Os primeiros alunos eram seus amigos, muitos de sua própria idade. Aos poucos sugiram novos alunos e Confúcio se tornou um mestre famoso e respeitado. Seu ideal era ver um mundo onde a guerra e a miséria fossem substituídas pela paz, boa vontade e felicidade. Seus alunos o chamavam de K’ung Fu-tsu (o mestre K’ung). Posteriormente, o mundo ocidental passou a chama-lo de Confúcio.

Em sua escola, Confúcio além de oferecer oportunidade de estudos avançados em literatura, história e filosofia, treinava seus alunos para a carreira política. Estudar com Confúcio era sinônimo de subir na vida. A ideia de Confúcio era criar um novo tipo de aristocracia baseada exclusivamente no mérito pessoal, em substituição à nobreza militar hereditária.

A ideia política de Confúcio era extremamente conservadora e preconizava uma volta às instituições dos primeiros tempos da dinastia Chou em que a organização familiar se confundia com a estatal. Insistia que o governante deveria esforçar-se para que o povo vivesse em paz e prosperidade. Se não conseguisse, deveria ser substituído ainda que fosse pelo uso da força.

Com 54 anos, Confúcio tentou aplicar seus ideais políticos, mas não foi compreendido pelo rei, sendo obrigado a se exilar. Confúcio resolveu renunciar ao cargo e abandonar o Estado de Lu. Passou muito tempo viajando e procurando um soberano que estivesse disposto a deixa-lo aplicar na prática suas ideias políticas, mas foi em vão.

Ao atravessar o Estado de Song, Confúcio sofreu um atentado de um nobre importante, Huan T’ui, que considerava Confúcio um corruptor da juventude. Depois de várias andanças, desapontado, resolveu regressar ao Estado de Lu e retomar o trabalho em sua escola e a ordenar seus manuscritos.

Confúcio faleceu em 479 a.C. Após sua morte seus discípulos se dividiram em oito seitas. Só depois de sofrer grandes modificações o “Confucionismo” veio a triunfar na China por volta do século II a.C.

A Ética de Confúcio

Baseados na ética, seus ensinamentos previam normas de conduta, como o esforço constante para estabelecer a harmonia social.

Confúcio pregava a existência de cinco virtudes:

  • Jen    - a humanidade, bondade, compreensão e o amor pelos outros
  • Yi       - a justiça temperada pelo amor
  • Li       - regras adequadas de conduta, de polidez e de cerimoniais
  • Chih  - autoconsciência da vontade do céu, sabedoria
  • Ch’i   - sinceridade desinteressada

A partir da dinastia Han (206-220 d.C.), diversos governantes passaram a se inspirar nas ideias de Confúcio, para a organização da sociedade. Foram compilados os chamados clássicos de Confúcio. Entre eles estão vários livros importantes da tradição cultural da China, como o "I-King" ou "I-Ching", "O Livro das Mutações", o "Chu-King", "O Cânone da História", o "Chi-King", "O Livro das Canções" e o "Li-King", "O Livro dos Rituais".

O Templo de Confúcio, na cidade de Qufu, atual província de Xantung, tornou-se, através dos séculos, local de veneração. Sua filosofia ainda exerce imensa influência sobre o pensamento e a mentalidade chinesa nos dias de hoje. Confúcio é, ainda, o mais influente filósofo chinês. Os adeptos de Confúcio estão espalhados por Taiwan, Japão, Singapura, Coreia do Sul, Malásia e República Popular da China. Estima-se em mais de 400 milhões o número dos seus seguidores.

Acervo: 224 frases e pensamentos de Confúcio.

Frases e Pensamentos de Confúcio

Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade.

Exige muito de ti e espera pouco dos outros. Assim, evitarás muitos aborrecimentos.

Quando vires um homem bom, tenta imitá-lo; quando vires um homem mau, examina-te a ti mesmo.

Escolhe um trabalho de que gostes e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida.

Aja antes de falar e, portanto, fale de acordo com os seus atos.