Biografia de Chacal

Chacal

Chacal nasceu no Rio de Janeiro, no dia 24 de maio de 1951. Estudou Comunicação na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em 1970 escreve seu primeiro livro intitulado “Muito Prazer”, uma edição mimeografada, um misto de cartão de apresentação com livro de poesia, pessoalmente distribuído pelo autor, em 1971, com edição de 100 exemplares.

A partir de 1972, passou a colaborar com a revista Navilouca. Publicou o livro “Preço da Passagem”, também em edição mimeografada, com tiragem de mil exemplares. Chacal foi um poeta da chamada geração mimeógrafo, que fazia uma poesia que saia da página do livro e ganhava as ruas. Uma poesia irreverente, descompromissada com qualquer estética, chamada de Poesia Marginal.

Em 1979, junto com Charles Peixoto, criou o “POBRÁS”, “um órgão de classe”. A partir de 1990 passou a dirigir o projeto CEP 20.000 – Centro de Experimentação Poética, que mensalmente realiza eventos multimídia no Rio de Janeiro. Sua poesia foi reunida no volume “Belvedere” (2007). O romance autobiográfico, intitulado “Uma História à Margem”, foi publicado em 2010.

Acervo: 6 frases e pensamentos de Chacal.

Frases e Pensamentos de Chacal

Rápido e Rasteiro

Vai ter uma festa
que eu vou dançar
até o sapato pedir pra parar.

aí eu paro
tiro o sapato
e danço o resto da vida.

Chacal
264 compartilhamentos

Gravei seu olhar, seu andar
Sua voz, seu sorriso
Você foi embora
E eu vou à papelaria
Comprar uma borracha

Chacal
48 compartilhamentos

Reclame

Se o mundo não vai bem

a seus olhos, use lentes

… ou transforme o mundo.

ótica olho vivo

agradece a preferência

Chacal
34 compartilhamentos

O OUTRO

só quero
o que não
o que nunca
o inviável
o impossível

não quero
o que já
o que foi
o vencido
o plausível

só quero
o que ainda
o que atiça
o impraticável
o incrível

não quero
o que sim
o que sempre
o sabido
o cabível

eu quero
o outro

Chacal
17 compartilhamentos

Delírio puro

quanto mais louco
lúcido estou.

no fundo do poço que me banho
tem uma claridade que me namora
toda vez que eu vou ao fundo

me confundo quando boio
me conformo quando nado
me convenço quando afundo.

no fim do fundo
eu te amo.

Chacal