Biografia de Benito Mussolini

Benito Mussolini

Benito Mussolini nasceu em Predappio, na província de Forli, Itália, no dia 29 de julho de 1883. Filho de um socialista, Benito ainda muito jovem conviveu em ambientes anarquistas e também se preocupava com a revolução. Em 1902 foi para a Suíça, numa tentativa de escapar do serviço militar, mas suas atividades esquerdistas fizeram com que fosse expulso do país.

Mussolini esteve em Trento, então sob o domínio austríaco, mais uma vez foi expulso do país. Em 1910 foi nomeado secretário do partido Socialista de Fiorli e começou a editar o jornal “A Luta de Classe”.

Depois de liderar um movimento operário contra a guerra turco-italiana, considerada por ele como imperialista, foi detido e condenado a cinco meses de prisão. Em 1911 já era considerado um dos principais dirigentes socialistas da Itália. Entre 1912 começou a editar o jornal Avanti!.

Em 1914 colocou-se contra as posições de neutralidade e pacifismo defendidas pelo partido e pelo jornal e acabou sendo expulso do partido. Fundou então o jornal Il Popolo d’Itália, continuando a pregar a entrada da Itália na guerra. Organizou o Fasci d’Azione Rivoluzionaria, sendo novamente preso em abril de 1915.

Depois que a Itália declarou guerra à Áustria, Mussolini foi convocado e acabou ferido em 1917. Voltou a editar seu jornal e em Milão. Em março de 1919, fundou o Faci di Combattimento, o primeiro grupo do futuro Partido Fascista Italiano, que pregava a abolição do Senado, a instalação de uma nova constituinte e o controle das fábricas por operários e técnicos. Na sua visão totalitária, antirracional e idealista, os fascistas exaltavam a força, a violência, o nacionalismo, e rejeitavam a democracia, o liberalismo e as lutas de classes entre trabalhadores e capitalistas.

Não conseguindo chegar ao poder pela via eleitoral, com apoio das forças conservadoras, os fascistas deram um golpe de Estado. No dia 26 de outubro de 1922 um “exército” de 50 mil fascistas, os chamados “camisas-negras”, realizaram a “Marcha Sobre Roma”. O rei Vítor Emanuel III cedeu à pressão e o líder fascista passou a organizar o gabinete governamental, no cargo de primeiro-ministro.

Em 1924, por meio de eleições fraudulentas, os fascistas ganharam maioria parlamentar. No ano seguinte, Mussolini tornou-se “Duce” (o chefe supremo da Itália). Após garantir para si plenos poderes e cercar-se das elites dominantes, Mussolini buscou o desenvolvimento econômico do país, até que a depressão mundial de 1929 mergulhou o país em crise. Para superá-la intensificou a produção de armamentos e as conquistas territoriais e uniu-se à Alemanha e ao Japão.

Em 1940 os fascistas jogaram a Itália na Segunda Guerra Mundial (1939-1945), da qual o país saiu arruinado. Em 1943, desmoralizado, Mussolini foi preso por guerrilheiros italianos. No dia 28 de abril de 1945, Benito Mussolini e sua amante Claretta Petacci foram executados por guerrilheiros, em Mezzegra, e seus corpos pendurados pelos pés e expostos na Praça Loreto, em Milão.

Acervo: 22 frases e pensamentos de Benito Mussolini.

Frases e Pensamentos de Benito Mussolini

É preciso impor a si mesmo algumas metas para se ter a coragem de alcançá-las.

Benito Mussolini
110 compartilhamentos

Quem não está pronto a morrer pela sua fé, não é digno de professá-la.

Benito Mussolini
52 compartilhamentos

Eu sempre achei mais fácil convencer uma grande massa do que uma só pessoa.

Benito Mussolini
44 compartilhamentos

Melhor viver um dia de leão, do que cem anos de cordeiro.

Benito Mussolini
39 compartilhamentos

Não se pode colocar todos no mesmo nível. A igualdade é anti-natural e anti-histórica.

Benito Mussolini
45 compartilhamentos