Biografia de Albert Einstein

Albert Einstein

Albert Einstein foi um físico e humanista alemão. Autor da Teoria da Relatividade, tornou-se um dos mais célebres cientistas do século XX. Recebeu o Prêmio Nobel de Física em 1921.

Albert Einstein

Albert Einstein nasceu em Ulm, no sul da Alemanha, no dia 14 de março de 1879. Filho de um judeu, proprietário de uma pequena usina eletroquímica, estudou em Munique e se destacou em física, matemática e filosofia.

Formação

Ingressou na Escola Politécnica Federal da Suíça, em Zurique. Resolveu tornar-se professor de Física e graduou-se em 1900. Obteve a cidadania suíça e não tendo conseguido o desejado cargo de professor, empregou-se no departamento de patentes, em Berna.

Em 1905, ano em que concluiu o doutorado, publicou quatro ensaios científicos, cada um deles com uma grande descoberta no campo da física. Em um deles formulou que a matéria ou a massa, pode ser transformada em energia e vice versa.

A teoria científica anterior sustentava que a matéria não podia nem ser criada nem destruída. Os cálculos de Einstein conduziram-no à seguinte equação algébrica:  E = mc² Isso quer dizer que a energia é igual à massa multiplicada pela velocidade da luz ao quadrado.

Descoberta da Relatividade

No ensaio dedicado à relatividade, intitulado “Movimento Eletrodinâmico dos Corpos, Einstein afirma que espaço e tempo são valores relativos e não absolutos, ao contrário do que se acreditava até então. Afirmou que a velocidade máxima do universo era a da luz.

Depois da publicação de suas teorias e da prova experimental que começou a surgir nos laboratórios e observatórios do mundo, o valor de Einstein foi reconhecido. Entre 1909 e 1913 lecionou em Berna, Zurique e Praga.

Em seguida, foi convidado para ocupar uma cátedra na Universidade de Berlim, que pouco depois acumulou com a direção do Instituto Kaiser Wilhelm.

Em 1916 o cientista publicou: “Fundamento Geral da Teoria da Relatividade”, uma formulação final da teoria geral da relatividade. Em 1919 começou a viajar pelo mundo, não apenas para expor suas teorias físicas, mas também para debater problemas como o racismo e a paz mundial.

Em 1921 recebeu o Prêmio Nobel de Física e foi indicado para integrar a Organização de Cooperação Intelectual da Liga das Nações.

Bomba atômica e pacifismo

Em 1933, pela sua condição de judeu, teve que renunciar os seus cargos na Alemanha, onde os nazistas já estavam no poder e se exilar nos Estados Unidos, onde passou a ensinar no Instituto de Estudos avançados da Universidade de Princeton.

Em outubro de 1939 o cientista adverte o presidente Roosevelt, numa famosa carta, sobre o perigo de a Alemanha se ter adiantado na descoberta das possibilidades da energia nuclear. Logo depois, o chefe de estado americano começou o projeto Manhattan. Em 1940, Einstein recebeu cidadania americana.

Seis anos depois, em 6 de agosto de 1945, uma bomba atômica foi lançada sobre a cidade japonesa de Hiroshima, quando devastou seiscentos quarteirões. Alguns dias depois outra bomba foi lançada sobre a cidade de Nagasaki.

Após a Segunda Guerra Mundial, Einstein uniu-se a outros cientistas que lutavam para evitar nova utilização da bomba. Estabeleceu uma organização mundial de controle sobre as armas atômicas.

Einstein faleceu em Princeton, Estados Unidos, no dia 18 de abril de 1955.

Acervo: 437 frases e pensamentos de Albert Einstein.

Frases e Pensamentos de Albert Einstein

A imaginação é mais importante que o conhecimento.

Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. Mas, em relação ao universo, ainda não tenho certeza absoluta.

O mundo é um lugar perigoso de se viver, não por causa daqueles que fazem o mal, mas sim por causa daqueles que observam e deixam o mal acontecer.

Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito.

O mundo não está ameaçado pelas pessoas más, e sim por aquelas que permitem a maldade.