A arte é capaz de recriar coisas incríveis, incluindo sentimentos intensos como o amor. Seja através de uma pintura impressionista ou de uma escultura helênica, o amor é sem dúvida o tema principal para a maioria dos grandes artistas.

1. O Beijo (Der Kuss) - Gustav Klimt

o beijo

Esta é uma das obras mais conhecidas de Klimt, reproduzida mundialmente como um dos mais famosos símbolos da união amorosa entre duas pessoas numa obra de arte. 

Produzido entre 1907 e 1908, existem algumas divergências sobre a correta interpretação desta figura, sendo a mais comum a presença de duas pessoas de gêneros diferentes (homem e mulher) trocando carícias num momento de grande intimidade.

Esta obra pertence a chamada "Era Dourada" de Klimt, pintor simbolista que usava folhas de ouro em seus quadros, como é o caso em O Beijo.

Atualmente, Der Kuss está exposto na Galeria Belvedere da Áustria, em Viena.

2. Na Cama: O Beijo - Henri De Toulouse-Lautrec

na cama beijo

O desejo e a paixão exalam deste quadro pós-impressionista feito pelo artista francês Toulouse-Lautrec. O Beijo faz parte de uma série de obras que o pintor retratou de um casal em seu leito de amor. Sabe-se que Toulouse-Lautrec era um grande boêmio e passava muito tempo frequentando pensões, cabarés e bordéis em Paris.

O amor e as cenas de intimidade entre casais eram alguns dos temas preferidos retratados por Henri, que morreu em 1901 (aos 37 anos), deixando um importantíssimo legado artístico, com mais de mil obras.

3. O Primeiro Beijo - William Adolphe Bouguereau

o primeiro bejio

O verdadeiro nome desta obra é L'Amour et Psyché, enfants, no entanto, por causa de um erro de catalogação, este quadro de Bouguereau passou a ser conhecido por O Primeiro Bejio na atualidade.

A pintura mostra a presença de duas figuras da mitologia grega: Cupido (um dos mais significantes símbolos da paixão) e a Psiquê, a personificação da alma. O quadro mostra ambos trocando carícias de modo delicado, inocente e puro (o fato de serem retratados como crianças transmite a ideia deste tipo de relação).

Bouguereau foi um artista de estilo Clássico e Neoclássico, com a presença constante de elementos da mitologia grega em suas obras. O romance proibido (e belo) entre Cupido e Psiquê nesta obra é, sem dúvida, uma das mais conhecidas do artista.

4. O Beijo do Hotel de Ville - Robert Doisneau

beijo

Esta é uma das fotografias mais famosas de casais apaixonados da história! A imagem foi feita pelo fotógrafo francês Robert Doisneau e materializa o mundialmente conhecido "romantismo dos franceses".

A icônica foto foi capturada em 1950, próximo ao Hotel de Ville, e se imortalizou ao ilustrar uma matéria na revista Life sobre os casais apaixonados durante a primavera parisiense. O fato do casal se beijar no meio da rua, durante a década de 50, reforçava a ideia de que os franceses eram mesmo românticos, em oposição aos "frios" norte-americanos.

Desde então, muitos casais em visita a capital francesa tentam reproduzir a mesma foto, que marcou o século XX como um símbolo do amor.

5. O Beijo - Auguste Rodin

beijo rodin

O Beijo é uma das esculturas mais conhecidas de Auguste Rodin (assim como o famoso "O Pensador"). Esta obra feita entre 1888 e 1889, teria sido baseada nos delírios amorosos vividos pela artista francesa Camille Claudel, mostrando dois amantes abraçados e intensamente absorvidos por um beijo apaixonado.

A escultura apresenta um forte peso emotivo e sensual, que emociona por transmitir meticulosamente o movimento e anatomia muscular numa escultura feita em mármore.

Atualmente, O Beijo está em exposição do Museu Rodin, em Paris.

6. O Pescador e a Criatura da Água - Frederic Leighton

o pescador e a criatura

Inspirado por um poema do escritor alemão Goethe, o artista britânico Frederic Leighton criou esta linda obra que representa a absoluta sedução de um jovem pescador por uma bela sereia.

Durante a era vitoriana, quando a pintura foi feita, as pessoas ficavam fascinadas com os mistérios das supostas criaturas marinhas. A sensualidade e o erotismo que transpiram neste quadro fascinam as pessoas, em especial aos casais apaixonados.

7. O Beijo, Constantin Brâncusi

beijo brancusi

Esta interessante obra do artista expressionista Brâncusi mostra duas figuras humanas fortemente abraçadas e beijando-se de modo tão intenso que parecem formar um único indivíduo.

Diferente do trabalho realista de Rodin, esta escultura é mais abstrata e apresenta formas quase que geométricas. No entanto, o sentimento de paixão, união e desejo que sentimos ao contemplar a obra de Rodin, também sentimos na escultura de Brâncusi. 

No entanto, a bizarra união entre as suas figuras faz com que a sensação de união entre os corpos dos amantes seja ainda mais intensa.