O escritor nipo-britânico Kazuo Ishiguro é o vencedor do Prêmio Nobel de Literatura em 2017. A conquista é um reconhecimento por sua louvável capacidade de reinvenção e a grande força emocional que materializa em seus romances.

No Brasil, algumas das principais obras de Ishiguro já foram publicadas. Confira as essenciais para quem quer conhecer mais sobre o autor.

Os Vestígios do Dia (The Remains of the Day, 1989)

os vestigios do dia

Esta é uma das obras mais célebres e conhecidas de Kazuo, ganhadora de diversos prêmios, com destaque para o Man Booker Prize, uma das mais importantes premiações literárias existentes. 

A trama é focada no ponto de vista do narrador da história, Stevens, um mordomo que reflete, através das suas memórias, sobre o papel que os "servos" desempenhavam em meio a aristocracia inglesa ao longo dos tempos.

Com a antiga burguesia em decadência, a novela é apresentada em forma de diário. Stevens recorda alguns momentos da trajetória do seu ex-patrão, um homem que era simpatizante do movimento nazista. 

Ishiguro confessa que Os Vestígios do Dia foi a obra em que se sentiu mais prolífico, tendo concluído a história em apenas 4 semanas!

Em 1993, Os Vestígios do Dia foi adaptado para o cinema, com direção de James Ivory, e também foi indicado a vários prêmios, como a nomeação para oito Oscares, entre elas a de Melhor Filme. 

Anthony Hopkins, Emma Thompson, Christopher Reeve e James Fox são apenas alguns nomes do elenco de peso que formam o longa.

O Gigante Enterrado (The Buried Giant, 2015)

o gigante enterrado

Um épico arturiano que vai agradar fãs de George R.R. Martin e Tolkien, principalmente devido a espetacular aventura fantástica e lírica que é criada pelo autor.

O Gigante Enterrado apresenta uma terra marcada por um terrível histórico de guerras. Como se isso não bastasse para causar o desconforto dos seus habitantes, estes ainda vivem à mercê de uma misteriosa névoa do esquecimento.

Em meio a todas as ameaças que pairam sobre essa população, acompanhamos um casal que parte em busca do filho desaparecido. 

Após um hiato de 10 anos, O Gigante Enterrado é o último romance de Ishiguro a ser publicado.

Não Me Abandone Jamais (Never Let Me Go, 2005)

não me abandone jamais

Uma perturbadora reflexão sobre a existência humana. Não Me Abandone Jamais mostra um futuro distópico em que seres humanos são clonados com o único propósito de serem doadores de órgãos. Ou seja, as pessoas são criadas para que depois os seus órgãos sejam usados em transplantes para os "verdadeiros humanos".

Esta história levanta debates importantíssimos sobre a natureza humana. Os personagens estão presos numa espiral de angustiante desilusão e solidão que, no mínimo, nos faz ter uma crise existencial após a leitura.

Esta foi a segunda obra de Ishiguro a ser adaptada para os cinemas. Não Me Abandone Jamais (2010) foi dirigido por Mark Romanek, com atuações de Keira Knightley (Ruth), Carey Mulligan (Kathy) e Andrew Garfield (Tommy).

Quando Éramos Órfãos (When We Were Orphans, 2000)

quando éramos órfãos

Mesmo sendo considerado um dos livros "mais fracos" de Ishiguro, Quando Éramos Órfãos não deixa de ser um romance envolvente e divertido.

Neste mundo criado pelo autor, China e Japão estão em meio de uma guerra sangrenta. Com uma pitada de humor fino, Kazuo narra a história de um jovem inglês de origem chinesa que busca respostas para o desaparecimento de seus pais, que sumiram quando o rapaz tinha apenas 9 anos de idade.

O Desconsolado (The Unconsoled, 1995)

o desconsolado

A trama é contada num período de três dias e apresenta a história de Ryder, um famoso pianista que não consegue assumir o controle de sua vida e compromissos. 

Uma pesada sensação de frustração cresce no protagonista e acompanha o leitor ao longo das quase 500 páginas. Por ser considerado complexo e denso, este não é um dos romances favoritos dos críticos. Mas, se você tem interesse em acompanhar o desenvolvimento artístico do autor, não deixe de conferir.