Max Diniz Cruzeiro: CARRO ROBÓTICO versus MENTE ROBÓTICA...

CARRO ROBÓTICO versus MENTE ROBÓTICA

Esta semana (25/09/2011) foi divulgado que cientistas alemães desenvolveram um carro capaz de locomoção sem a necessidade de motorista. Outro ponto chave da pesquisa é que os mesmos aparelhos são capazes de ser adaptados para que o veículo possa se locomover com comandos dados diretamente pelo cérebro humano através de sensores.

Desde 1999 eu tenho afirmado que é possível que já exista tecnologia para a leitura de pensamentos que, segundo estudos, funcionam na faixa vibratória de 9 miliHertz. Tais equipamentos estariam a disposição do meio militar e científico desde 1950.

O fato de não serem públicos, não significa que a instrumentação seja utilizada para fins bélicos, mas sim uma reserva estratégica tecnológica, a fim de dar continuidade às pesquisas sem a censura popular que poderia ser "indigesta".

Imaginem os avanços para a Psicologia e Psiquiatria. Os pacientes destas áreas seriam tratados com uma melhor precisão. Já na economia poderiam orientar pessoas ao consumo de modo que o maximizasse diminuindo o endividamento nas famílias. Na segurança poderia ajudar na solução de crimes, como também em sua prevenção.

Em fases mais avançadas, neurogramas (programas neurais) poderiam ser instalados no cérebro humano para aperfeiçoar o aprendizado, quando em estado de sono, sem causar efeitos colaterias como fadiga ou cansaço. A memória poderia ser ampliada. Fatores de distúrbios como a insónia controlados. Problemas de conexão entre as partes do corpo facilmente corrigidos. Seria de grande avanço para a medicina. Os neurogramas poderiam estar programados para comunicar ao indivíduo a necessidade de suprir vitaminas e sais minerais pelo corpo. Tais avanços poderiam elevar a expectativa de vida.

Um futuro tão próximo e breve estará ao nosso alcance se reconhecermos nossos limites dentro da liberdade, igualdade e fraternidade.

1 compartilhamento
Inserida por LenderBook