Agatha Prado: A anedota do lacaio Que desventuras eram...

A anedota do lacaio Que desventuras eram essas pelo fado lhe reservadas? Indagava colérico o mísero servo com certo afinco Ora,que infâmia cometera para ser con... Frase de Agatha Prado.

A anedota do lacaio

Que desventuras eram essas pelo fado lhe reservadas?
Indagava colérico o mísero servo com certo afinco
Ora,que infâmia cometera para ser condenado à tão
deplorável vida? Vida que calejara sua moral,e seus lábios
costurara perante excelso déspota que empedernidamente
o usurpava. E o fazia tão completamente,que efeito paliativo
atribuia,a cada mazela pelo açoite feita,deleitosamente.
Mas que seria representante de exímia honradez,
autor de suas piamente propugnadas doutrinas,
juíz de sua existência? Não o sabia,pois privado de enxergar
através da negra venda estava. Talvez por sua exaustão,
ou por um impulso de rebeldia,tirou a venda,e se deparou
com seu inexpugnável mandante,agora inócuo,o amor.
Não tardou para outro governante ascender ao trono de sua vida,
a esse deu-se o nome de depressão.

1 compartilhamento
Inserida por AgathaPrado