Agatha Prado: A semente enervante Em que escuridão...

A semente enervante Em que escuridão encontraria eu negritude suficiente onde esconder minhas mazelas que inda recentes sangram,e companhia fazem às já com casc... Frase de Agatha Prado.

A semente enervante

Em que escuridão encontraria eu negritude suficiente onde esconder minhas mazelas que inda recentes sangram,e companhia fazem às já com casca,como um judeu fizera a outro na câmara de gás,acompanham vivendo a dor alheia,aumentando o padecimento. O caos é minha matéria-prima,e amiúde brinca ele no meu corpo involuntariamente,luta ele para impedir minha paz interior,como um soldado tolo cuja única razão em guerrear é causar tormenta,é desonroso este monstrinho que parasitário assíduo,alimentou-se de minhas forças e agora é valente. Priva-me do sono,da leveza de um sorriso,do exercício da razão,priva-me da vida. Sou um esgoto fétido e lamacento,que outrora fora um rio insípido e salubre abundante em ouro,e rico em peixes coloridos.

1 compartilhamento
Inserida por AgathaPrado