Agatha Prado: O baile ébrio Como a borboleta que não...

O baile ébrio Como a borboleta que não permite que a consciência da pequenez de sua vida macule a magnitude da beleza de seus solenes movimentos,tampouco abale ... Frase de Agatha Prado.

O baile ébrio

Como a borboleta que não permite que a consciência da pequenez de sua vida macule a magnitude da beleza de seus solenes movimentos,tampouco abale o equilíbrio e a harmonia de sua coreografia. Venho desfrutando viciosamente do doloroso deleite do vôo incerto de amar,destemida da infinitude do escuro universo que me acerca,e consciente da fonte da gravidade que mantem-me pairando;a reconfortante ilusão desta infinita perfeição. E neste baile onde pitorescamente destaca-se a desordem geral de cores,espero permanecer o tempo que o fado o quiser,fado a qual inocentemente imploro complacência. Mas apesar da diminuta parcela de racionalidade em meio a esta alegoria,que em mim ainda resta,sou eterna dependente de tão ambígua fonte de gravidade,que pairando sustenta-me.

1 compartilhamento
Inserida por AgathaPrado