Thayná Silveira: Naquele momento, quando demos nossas...

Naquele momento, quando demos nossas mãos, tive a certeza que era ao seu lado que eu deveria ficar. Dali pra frente, para sempre. Sensações estranhas percorrendo meu corpo, tudo e todos em volta sumiram, congelaram, como se fosse mágica. Sempre acontece quando estou com você. Sua presença me completa, mas sua ausência me afoga. Naqueles dias, de eterna insegurança quanto a minha vida, e de como ela será sem você. Ou melhor, de como ela não será, porque vida sem você não existe, e eu não faço a minima questão que exista. Tarde da noite, como já de rotina, eu pensando em você e lembrando de nossos momentos. Olhei para a lua e por um momento hesitei ter enxergado seu rosto nela. A brisa gélida cortava minha pele, fazendo arrepiar-me da cabeça aos pés. Mas a lembrança de sua indiferença é a pior das navalhas. Sua indecisão, seus receios, assim tanto quanto seus medos; tantos que combati. Suas lágrimas; tantas que enxuguei. Em pensar que tudo o que eu mais queria era ver nossos nomes escritos na areia da praia, com um coração envolto neles e um para sempre escrito em baixo. Doce sonho, distante ilusão.

1 compartilhamento
Inserida por anyahtsilveira