Kleber plinio: A SAUDADE Buscamos definições sobre o...

A SAUDADE
Buscamos definições sobre o tema. Outrora conversando com o dileto e nobre amigo Pedro, não é o do Raul, mas com a sabedoria dele, copio o Raul, “ ..Onde você vai eu também vou..”. a definição mais simplória e resumida de saudade.Saudades – é a lembrança do que não vai voltar, do que não está perto, do que é bom.
Sendo saudade algo bom, mesmo que por momentos reflete ambiguidade já que associa sentimentos e fatos à solidão e tristeza, mas que a nossa memória, a nossa percepção, transforma e contorna a uma expressao de felicidade, tendo em vista que não se sente saudades de momentos trágicos, infrutíferos. Sendo assim a ambiguidade, uma fusão de aspectos opostos que são a essência do “ ser e estar feliz”, mesmo com a ausência, dando-lhe um lado romântico à solidão e tristeza
Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessam o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio.
Habitualmente, entende-se que a saudade, é um sentimento irrefutável de separação, alienação e distancia de que e quem se ama e não está perto e não se tem, mesmo percebendo que os instantes da nossa vida, haverá perdas, separações e distancia.
Sabendo que o convivemos hoje, que o nosso presente, em uma velocidade imensa o futuro absorve, sendo este logo alterado pra o passado. E nessa velocidade, fica a indagação – A vida é uma batalha constante entre ganhos e perdas? Não, a saudade não se remete a perdas, mas sim a ausência de quem se ama, do que é bom, na vida teremos ou seremos uma constante saudade.
Existem saudades das mais diversas. Saudade sábia, consciente, e que permitem os fatos, coisas e pensamentos passaram, como essas não tivessem acontecido ou vivido; Saudade queixosa, essa a que mais machuca, pois intuitivamente é possessiva, culposa, desejando preservar, segurar e preencher.
Excetuando-as do valor temporal, e ressalvando a sua essência em nossa convivência, saudade e amor, são parceiras, são permanentes, afirmando que o amor, contrario o termo , verdadeiro amor, pois se há amor, este já é puro e verdadeiro, saudade é algo constante, é o nosso sem egoísmo.

1 compartilhamento
Inserida por kplinios