Rafaela Hipólito: QUEM FALA SABEDORIA, VIVE SABEDORIA Pois...

QUEM FALA SABEDORIA, VIVE SABEDORIA

Pois não é humano. Certo? :)


Oi, tudo bem? Antes de qualquer coisa, sei que acharia estranho a ausência da cordialidade brasileira, então...



Grande peso os formandos tem nas costas. Além de cumprir um papel social, é preciso manter a máscara sem qualquer dano aparente para que o outro não perceba.


É, eu sei, assunto chato... fala de chocolate.


Assim, chocolate tem em todos os lugares, graças a quem inventou, pede pra alguém ir comprar. Chocolate é quase de graça, conhecimento informação tu paga, mas não é com dinheiro é com cansaço e coisas bem mais burocráticas... Então vamos lá.


Não desmerecendo quem trabalha com chocolate


No período que você está em andamento para ganhar seu diploma acadêmico, a pressão começa. Dependendo de como enxerga, são várias coisas nas tuas costas, incluindo teu nível social e, o que tu vai ser para as pessoas. Se você não se encaixa nisso, segue o drama... a realidade.


Já de cara: Não! Só por que da boca sai estrelas, a vida deve soltar cadentes.



Somos humanos, não sabia? Mas pra nossa realidade precisamos de um 'ser-humano' completamente diferenciado em todo seu quesito astral, mental, financeiro, estético e, social. Eu preciso de um ser humano melhor de que eu, pra poder de fato, saber o que esta e o que posso fazer com minha vida para melhora-la, contudo ele pode ser tudo, menos ser e fazer tudo o que diz para mim.


É isso que procuramos, procuramos alguém devidamente qualificado para nos instruir a guiar nossa vida, mas alguém vai dizer uma coisa bem melhor:


Alice: “Poderia me dizer por favor, que caminho devo tomar para ir embora daqui?”
“Depende bastante para onde se quer ir”, respondeu o Gato.
“Não me importa muito para onde”, disse Alice.
“Então não importa que caminho tome”, disse o Gato.
“Contanto que eu chegue a algum lugar”, Alice acrescentou à guisa de explicação.
“Oh, isso você certamente vai conseguir”, afirmou o Gato, “desde que ande bastante”.


Pois bem, para onde queremos ir, quando não sabemos onde estamos? A função do gato não é confundir Alice, mas ajuda-la de uma maneira qual, ela não receba tudo na mão.

É, analise bem biruta, mas é o que tem.


Gente, entenda que nós como seres humanos precisamos disso... precisamos pensar e expor o que nos causa aflição, angústia, alegria, motivação e tudo o que você puder encaixar como algo que vá complementar cada vez mais o termo “saber”, “sabedoria”.


Não estou usando de forma religiosa este termo,


Esse é o ponto do ser humano, julgar e apedrejar o gato, quando o próprio não tem a resposta que deseja ouvir. Acha absurdo o gato ser um animal tão flexível e conhecer todas as partes da cidade maravilha e não ajuda-la.

Pior: não sabe por onde anda, pra onde vai e por que vai, sendo que tem mérito para conhecer os quatro pontos ou qualquer estrada que Alice perguntar.


Ele voa, qual o problema dele?

Qual o seu problema? O nosso problema de não considerar o fato de que as pessoas, tem suas próprias vida e, muitas vezes, perdem o caminho, estão no caminho mas param, não são obrigadas a saber qual caminho você deve seguir e, muito menos prestar contas e justificativas do caminho que foi achado. Caminho esse todo verde, floral, feliz e cheio de animais. Em contrapartida, ninguém tem o direito de falar que o dever do gato é ser experiente, onipotente e onisciente, como um Deus que tem as respostas perfeitas, mas uma vida a base de leite de caixa, e peixe do lixo.

Me refiro a quem é qualificado a ajudar as pessoas ou outra palavra melhor do que ajuda.

Pare já com isso ou você vai passar alguns dias em choque, quando abrir os olhos e perceber a realidade.

1 compartilhamento
Inserida por pensamentoshc