Flor Del Sur: Trégua Vital É temporal É temporário...

Trégua Vital

É temporal
É temporário
Tempo entalhando o corpo
Tempo lapidando a alma
Sol
Urdido
Pelo duro
Sol
Curtume
Pele grossa
Os calos da minha mão
Eu sei como se deram
Eu sei como doem
Me fazem mais forte.
Meus pés descalços
A terra tinge
O solo aquece
Espinho fura
Sigo em frente
Meu caminho alpestre
Eu conheço bem
Minha dor abrupta
Eu conheço bem.
Tiranos vêm me ensinar
Dão rasteira para derrubar
Empunham o punhal ,
Vêm me talhar
Se o golpe fere
Se o sangue escorre
A lágrima corre em fio
Eu me afasto...
E dou um salto, eu me liberto!
Sou livre
Não cumpro acordos que não firmei.
Deixo para trás a tirania
Dos meus pensamentos,
Dos meus semelhantes.
Ergo meus olhos
Em gratidão
Contemplo o Céu
Adentro o Mar
Respiro a Terra
Aprendida a lição
Sigo em frente.
Uma guerreira íntegra
Pode ser ferida,
Mas não ofendida .
Sei o valor da boa luta
E que nem toda batalha vale a pena
Declaro tréguas
Inclusive ás guerras travadas comigo.
Aceitar-se em paz.

1 compartilhamento
Inserida por carla_beatriz