Geraldo Neto: ventos que sopram os detritos da...

ventos que sopram os detritos da esquina, redemoinho súbito rodopiando no meio da rua abandonada pelas vozes dos bêbados e no cochicho dos suicidas, a noite pas... Frase de Geraldo Neto.

ventos que sopram os detritos da esquina, redemoinho súbito rodopiando no meio da rua abandonada pelas vozes dos bêbados e no cochicho dos suicidas, a noite passa na mediocridade de ser dia.

gritos e gemidos sem ouvidos, o sabor amargo é o doce de existir, a lua é o caminho dos que não sabem aonde ir, é a inveja imortal dos encontrados.

1 compartilhamento
Inserida por gnpoesia