Veridiana Guimarães: Um par de olhos, um sorriso e uma...

Um par de olhos, um sorriso e uma atitude.
Meus olhos brilham ao lembrar do seu sorriso, os cantos dos meus lábios se alargam mostrando meus dentes quase de maneira involuntária, nunca havia me sentido tão bem, ao me olhar no espelho me sentia uma deusa, pois só uma deusa poderia ser merecedora desses olhos, sorriso e atitudes.
O vento da soprava jasmim, camomila ou dama da noite, não sei bem... o que me recordo com certeza era o gosto de menta do seu doce beijo.
O vento com seu cheiro decifrado, seu beijo doce e demorado, não havia perfeição para aquela noite, sei que me contradizia ao repara – lá, seus olhos, seu cabelo, seu cheiro, seu sorriso, sua roupa, o conjunto inteiro!
Oh! Deus que sentimento tão terno, leve e avassalador seria esse?
Amor? Não poderia ser, era paixão claro!
Estava apaixonada e andava nas nuvens, tudo era tão perfeito.
Mas era tanta, tanta e tanta paixão que acabou!
Onde estaria todo aquele conto de fadas? Um defeito meu outro dela, mas éramos perfeitas o que havia de errado?
Agora tínhamos defeitos, mas olhos ainda brilhavam!
Mas acabou! Acabou!
Que imaturidade a nossa, era só paixão, mas havia acabado...
Então fui lhe dizer, ela não quis ouvir, então eu lhe escrevi, ela não leu, então eu mandava músicas que falavam por mim... ela ouviu, era tarde!
Não guardei nenhum retrato, mas quando meus olhos pairavam eu a via, muito mais que em um retrato, via seus traços, o som de sua voz, podia ver as veias em sua mão branquinha, seu jeito de andar, eu não tinha um retrato, tinha algo que não se era bom ou ruim minha mente gravou cada detalhe do que vivemos juntas.
Eu podia ver seu sorriso e seus olhos!
Acabou a paixão! Sim que desastre acabou a paixão e imatura não pude perceber que havia acabado a paixão e nascido o amor.
Havia descoberto o amor, quão burra fomos, pois quando os defeitos surgiram, mas a vontade de permanecer juntas era maior, brigamos, um duele duro e triste, porque não conhecíamos o amor.
Hoje sei mais que nunca que amei e amo, pois a vejo com um outro alguém e desejo do fundo do coração que seja feliz.
Então agora não lamento, mas vejo olhos verdes até em olhos pretos, vejo sorrisos até no mal humorado, eu a vejo em todos os lugares. Eu a amo pelo simples fato de ela ter me mostrado o amor, eu a amo e amo os pais dela, pois eles foram colaboradores para que eu pudesse conhecer o sentimento mais puro e terno.

1 compartilhamento
Inserida por guimaraesveri