B. Gabriela Oliveira: R.I.P Tão escura, tão sombria hoje a...

R.I.P

Tão escura, tão sombria
hoje a noite reflete
essa minha alma vazia
De túmulo em túmulo
se faz meu submundo
que da bizarrice é o cúmulo
Nenhum pássaro a cantar
mas com esses velhos ossos
como eu poderia dançar ?
Há muito para admirar nesse lugar
e o cenário mágico
aparece sob a luz do luar
Não creme o recente falecido !
ele conhecerá a graça da escuridão
e em seu novo lar será bem-vindo

1 compartilhamento
Inserida por gabriela_oliveira_1