Rafaela Hipólito: FESTA FANTASIA ARRETADA O tema era...

FESTA FANTASIA ARRETADA

O tema era fantasia, cada um vestia a melodia
Uns iam de joaninha, outras de princesinha
Os homens trocavam os pés, depois perdiam os chapeis
Procuravam uma dama pra dançar ou inseto pra pegar

Descia uma linda jovem de um carro preto
A mais bela da região só não tinha cabelo vermelho
Pra combinar com essa rima só faltou a bagaceira
Pra contar a verdadeira história de uma jovem Cangaceira

Marmota não tinha não, era a mais linda da região
A fantasia era de Maria bonita o sorriso de abominação
De mais bonita da região a sorrateira sem educação
A moça do carro preto não queria nem confusão

E depois fiquei sabendo do boato contado
O pai da bela é um ditador nato
Queria ver sua filha a mais linda do condado
Não sabendo nem o que era um governo arretado

Falou pro painho que queria ir de branco nem de princesa nem de tamanco
Jovem como ela não queria representar
A mulher que se juntou com o homem que não sustentou o seu lar
Levando a perder tudo o que tinha numa guerra sem poder

E o painho falou que era pra valer, vestisse a fantasia e sorrisse pra valer
Fantasia melhor não há pra mais bela da cidade
Por isso escute a voz grossa do ditador
Que lhe da ordem de vestir o que manda e mirar no amor

A pobre menina não quis nem saber, sentou no canto isolado e começou a beber
Pinga não sabia ler, olhava pro copo e via um cálculo matematiquê
Pegou o copo de água fingindo ser gourmet
Tomou gole a dentro molhando o pobre francê

Danada ficou a menina molhou sua bela fantasia
Apontou o dedo pro francês caboclo
Visse não me olhe mais nessa festa, de cangaço eu sei e arma também
Por isso fique longe de mim branquelo cego

A festa agitava a princesa e o plebeu
Juntou o escravo e a herdeira do coronel
Feriu o guerreiro da espada de plástico
E deixou homem bebê de frauda com chupeta amostrada

Queria chorar a cangaceira, roupa de terra e pé de rasteira
Foi pegar mais bebida gourmet e se bateu nos ombros
Depois de muito choramingar a noite insana, da festa a fantasia medonha
Ombrou no ombro do franssuá que não era branquelo e nem aculá

Era o príncipe da festa procurando uma arretada mulher
Para lhe servir de companhia na calçada principal
Fazer a alegria da festa em harmonia
E beijar na boca da mulher mais bonita

1 compartilhamento
Inserida por pensamentoshc