Mirielle Rosa: (En)canta Amanheço, e o dia já vazio...

(En)canta

Amanheço, e o dia já vazio
Desço, deslizando os pés sobre a grama
do jardim que da para o pátio
O primeiro que encontro, um banco,
solitário que nem eu

Esparramo-me no banco
e procuro afastar meus problemas
distraindo-me com as folhas das árvores
que caíram com o outono

Ouço de longe a música que diz que o papa é pop
Acho graça,
e percebo que quem tentava distrair-se
deixou o pensamento voar pra lá da lua

Levanto,
Ando,
E vejo de perto a figura do homem
que canta e arranha sem dó suas cordas vocais

Observo seus dedos ágeis a tocar um violão
Meu pensamento dança na musicalidade
Paro e admiro tua arte...

Por malícia do destino
nossos olhares se cruzam e o seu me invade,
convidando-me a te encontrar
Saímos para qualquer lugar
e acabamos de vez com nossos segredos

Sua chama me atrai
Só quero me satisfazer
Seus dedos ágeis agora desnudam meu corpo
Sons selvagens, respirações quentes, palavras sem pudor

De tanto envolvimento, eu confesso pouca paixão
Admito que além do teu encanto,
guardei também a sagrada profanação do teu olhar

1 compartilhamento
Inserida por MirielleRosa