Victor Nascimento: Quimera solitária. Nesta praça há de...

Quimera solitária. Nesta praça há de cair sob minha memória o júbilo esquecimento – doutrora! Os lábios que como lâminas chispavam faíscas de demasiada volúpia.... Frase de Victor Nascimento.

Quimera solitária.

Nesta praça há de cair sob minha memória
o júbilo esquecimento – doutrora!
Os lábios que como lâminas
chispavam faíscas de demasiada volúpia.
Ah! tempo maldito, tu és meu mártir!
Cadê o demônio selvagem carregador-de-almas;
busca-te aqui, minha atônita-inquietante alma!
Crucifixo-te na labuta de pulsos folgados, na goela marcada.
Do porre da vodca, eis supremo delírio;
a equação das raízes heteras,
dando-as odores de pálida alegria.

1 compartilhamento
Inserida por VictorNascimento