Jéssica Calaça Lima: Qual é a sua história? Hoje acordei...

Qual é a sua história?

Hoje acordei cedo, tomei o meu banho matinal e saí. Andei por toda a cidade, fotografei alguns parques, observei detalhes. Não entendo por que dormimos até tarde, o clima da manhã é tão fabuloso.

Sentei num daqueles bancos de praça antigo - madeiras envernizadas com verniz marítimo, as partes de ferro (com alguns sinais de oxidação) bem torneadas e com pequenos detalhes delicados, como a moldura de um camafeu antigo. Quem será que já sentou-se nesse mesmo banco?

De lá observei uma mulher de altura mediana, morena, cabelos curtos e cacheados. Bem vestida. Bem acompanhada. Mas não notei sequer um sorriso daqueles lábios finos e meio pálidos. Então, qual é a história dessa mulher, por qual motivo ela não sorria - sendo ela tão linda, bem vestida e com boas companhias?

Levantei e voltei a caminhar, a fotografar. Olhei pra cada pessoa ao meu redor - Por que diabos fiz isso? Quem faz isso? - e várias perguntas surgiram. Quem são essas pessoas, de onde vieram e para onde estão indo?

O que quero dizer é que cada um de nós temos uma história. Eu olhei pra cada pessoa e imaginei elas quando eram bebês, quando deram seus primeiros passinhos ou quando deram o seu primeiro beijo, quando namoraram pela primeira vez, quando se tornaram adultos, quando conseguiram o seu primeiro emprego ou como a vida foi dura e complicada. Essas pessoas são o que elas queriam ser, trabalham com o que sonhavam, se casaram (ou não) porque estava nos planos? Quem eram essas pessoas, como foi a vida delas e como está sendo? E aquela mulher que eu disse lá no início, talvez ela não seja feliz por algum motivo.. quem dera eu pudesse tê-la conhecido para saber um pouco sobre sua história.

E acho que isso é um pouco do que falta nas pessoas: vontade de conhecer outras pessoas verdadeiramente. Depois dessa explosão de tecnologia e redes sociais, a comunicação se tornou muito rápida e, talvez, monótona justamente por ser rápida demais. Que saudade de sentar para tomar um café e prosear por horas e horas, ir embora já com vontade de voltar a prosear e me lembrar que daqui uns dias ou até mesmo semanas eu tenho mais coisas pra contar e pra ouvir, talvez com essa mesma pessoa que eu sentei pra tomar um café.

Eu também tenho a minha história e poucas pessoas perguntam sobre ela - na real eu prefiro ouvir histórias de outras pessoas do que contar a minha própria. E vocês, qual é a história de vocês? Como eram quando bebês, na infância, na adolescência... AGORA? Como era a característica do seu sorriso ou o seu modo de andar? Cada um tem a sua história, pretendo levar comigo um pouco de cada que eu conhecer.

1 compartilhamento
Inserida por jesslimagyn