Amanda Voguelle: Carta à inocência. Me desculpe quantas...

Carta à inocência.

Me desculpe quantas vezes te feri num ato de aprendizagem, quando em momento de traição ou desconfiança te descobri um pouco mais. Me perdoe por ter que te extrair aos poucos, mas esse coração não suportará a cada mágoa ou lágrima. Terei que te deixar partir um dia, por completa, pois contigo um pequeno roubo de bala causa-me tamanho desaponto, com sentimento e apego de uma pequena criança. Não deixe porém que minha alma de ti escape, pois está, aqui dentro, pode continuar sentindo como quem pede pra que a mãe deixe a luz do corredor acesa, aquela chama fluorescente de alegria por não estar no escuro. Obrigada até aqui, mas acho que chegou a hora de deixa-la ir e me tornar como esses tantos outros, que enganam tanto quanto respiram desse nosso ar.

1 compartilhamento
Inserida por amandavoguelle