O cinema alternativo ou os filmes cult geralmente abordam temas fora do padrão, com uma linguagem diferente e inusitada. São películas que não têm um público muito grande, geralmente não são exibidas nos grandes cinemas e estão na lista dos prediletos dos cinéfilos. 

Então, se você está procurando filmes diferentes para assistir, com qualidade incontestável, aqui vão os 18 filmes cults que você precisa conhecer (e são fáceis de achar). 

Os melhores filmes cult de todos os tempos 

Toda a lista tem aqueles títulos que são clássico. Neste caso, os filmes cult abaixo listados são mesmo obrigatórios para qualquer pessoa que ama cinema. Você vai encontrar temas esquisitos, cenas marcantes e atuações que valeriam facilmente alguns óscares. 

1. Oldboy (2003), de Chan-wook Park

oldboy

Provavelmente um dos filmes mais chocantes que você verá na vida. Adaptação de um mangá de mesmo nome, Oldboy venceu o Grand Prix no Festival de Cannes em 2004 e tornou-se imediatamente um dos filmes asiáticos mais famosos de todos os tempos. 

Na história, acompanhamos Oh Dae-su, que é sequestrado e preso por quinze anos em um quarto de hotel sem nenhuma explicação, ficando sem qualquer contato com o mundo exterior. Quando é solto de repente, se vê vítima de uma acusação de ter assassinado a esposa e a filha, e arquiteta uma vingança magistral. É desses filmes que fica na cabeça por dias depois que acaba! 

Ria e o mundo rirá com você. Chore e chorará sozinho.

Oh Dae-su (Oldboy) 

Mesmo que eu não seja mais do que um monstro - eu também não tenho o direito de viver?

Oh Dae-su (Oldboy)  

2. Akira (1988), Katsuhiro Ôtomo

akira

Não é muito comum filmes de animação serem considerados cult, para você ver a importância de Akira para o cinema. No final da década de 1980, quando a tecnologia nem era assim avançada para produzir filmes animados, a equipe japonesa conseguiu realizar um filme de extrema qualidade técnica e narrativa. 

A história é inspirada em um mangá de mesmo nome e se passa em 2019, em uma cidade japonesa reconstruída depois da terceira guerra mundial, dominada por grupos antigovernamentais e gangues de motoqueiros. 

Um desses motoqueiros, Tetsuo, é sequestrado pelo governo, que o usa como cobaia para tentar desenvolver poderes paranormais. No processo, Tetsuo enlouquece, adquire poderes que se assemelham a um lendário personagem chamado Akira e traz à cidade o perigo de uma nova destruição. Mesmo que você não seja fã de animes, vale investir seu tempo neste filme que revolucionou a história das animações

O futuro não é uma linha reta. Está cheio de muitas encruzilhadas. Deve haver um futuro que podemos escolher por nós mesmos.

Kiyoko (Akira)

Eles estavam com muito medo, então esconderam do público. Eles esqueceram toda a vergonha e honra, rejeitaram a civilização e a ciência que criamos e fecharam a tampa da Caixa de Pandora que eles próprios abriram.

Coronel Shikishima (Akira) 

3. Os Fantasmas Se Divertem (1988), de Tim Burton

os fantasmas se divertem

Tim Burton é famoso pelos seus filmes sombrios de animação, como A Noiva Cadáver (2005) e O Estranho Mundo de Jack (1993). Ou filmes com personagens estranhos como Edward Mãos de Tesoura (1990). “Beetlejuice” foi o seu primeiro filme de sucesso, pelo qual recebeu um Oscar de Melhor Maquiagem

O história acompanha o casal Maitland, que se dão conta que morreram em um acidente de carro e querem sua casa de volta, agora habitada por uma família estranha. Para conseguir expulsar os “intrusos”, eles contratam um fantasma chamado Beetlejuice, interpretado pelo excelente ator Michael Keaton, que em vez de ajudá-los a assombrar a família e expulsá-los da casa, causa um alvoroço em toda a cidade. 

É um filme para lá de engraçado (atenção para a cena em que os vivos são obrigados a dançar “Day-o” em um jantar), com uma estética plausível e atuações fantásticas. 

Adam : Quais são suas qualificações?
Beetlejuice : Ah. Bem, eu fui a Juilliard ... Sou formado pela Harvard Business School. Eu viajo muito. Eu vivi a Peste Negra e me diverti bastante enquanto isso acontecia. Eu vi “O Exorcista” cerca de sessenta e sete vezes,e continua ficando ainda melhor toda vez que eu vejo. Sem falar no fato de você está falando com um indivíduo morto ... Agora, o que você acha? Você acha que eu estou qualificado?

(Os Fantasmas Se Divertem)

Juno: O que há de errado?
Bárbara: Estamos muito infelizes.
Juno: O que você esperava? Você está morto!

(Os Fantasmas Se Divertem)

4. Quero Ser John Malkovich (1999), de Spike Jonze 

quero ser

Quase todos os filmes de Spike Jonze são considerados cult, porque o diretor tem uma forma toda especial de contar histórias. Outros filmes dele como Brilho Eterna de Uma Mente Sem Lembranças (2004), Onde Vivem os Monstros (2009) e Ela (2013).

Esse filme é uma mistura de ficção e comédia em que um homem consegue um emprego em que ele descobre uma porta que o dá acesso à mente de John Malkovich. A experiência é tão fantástica que ele decide alugar a passagem para outras pessoas. Parece uma abordagem boba, mas a história é genial, tanto que foi indicado a três óscares, quatro globos de ouro e venceu um BAFTA, de melhor roteiro original. 

Você não sabe o quão sortudo você é em ser um macaco. Porque a consciência é uma maldição terrível. Eu acho que. Eu sinto. Eu sofro. E tudo que peço em troca é a oportunidade de fazer meu trabalho. E eles não permitem isso ... porque eu provoco questões.

Craig Schwartz (Quero Ser John Malkovich) 

Há verdade, e há mentiras, e a arte sempre diz a verdade. Mesmo quando está mentindo.

Craig Schwartz como John Malkovich (Quero Ser John Malkovich)  

5. Os Doze Macacos (1995), de Terry Gilliam

os doze macacos

Se você gosta de ficção científica não pode deixar de conhecer essa produção que traz Brad Pitt e Bruce Willis em atuações memoráveis, tendo sido indicado a dois óscares e vencido o Globo de Ouro de melhor performance de um ator coadjuvante

O filme se passa em um futuro destruído por um vírus mortal supostamente espalhado através de doze macacos, que obriga os sobreviventes a viverem no subsolo. Um prisioneiro é escolhido para ser enviado de volta no tempo e tentar encontrar a cura para o vírus, mas acaba sendo internado como louco. Cole, o prisioneiro, ainda se depara com Jeffrey Goines (Pitt), um doente mental filho de um renomado cientista especializado em vírus, o que complica ainda mais as coisas.

Uma película cheia de reviravoltas, suspense e um final surpreendente. Com certeza vai parar na sua lista de favoritos no gênero cult (ou sci-fi). 

Não há certo, não há errado, só existe opinião popular.

Jeffrey Goines (Os Doze Macacos) 

Eu sou louco. E você é minha insanidade.

James Cole (Os Doze Macacos) 

6. O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (2002), de Jean-Pierre Jeunet

amelie poulain

A estética de Amélie Poulain torna esse filme um dos mais marcantes e diferentes que você verá na vida. Além de cinco indicações ao Oscar, o filme recebeu ainda indicações ao Globo de Ouro e recebeu vários prêmios internacionais. 

Na história, Amélie é uma menina sonhadora que decide deixar de morar com o pai e morar no bairro parisiense de Montmartre, onde ganha a vida como garçonete. Um dia, no entanto encontra uma caixa com algumas recordações no banheiro de sua casa e resolve ir à procura de seu dono. Ao ver o quão feliz o dono da caixa fica ao tê-la de volta, Amélie acredita que ajudar pessoas é o novo sentido de sua vida, mas um amor ainda lhe falta. 

Além do romance, da interpretação encantadora de Audrey Tautou (Coco Chanel) no papel de Amélie, o filme é sobre sonhos, sobre amor próprio, sobre amizade e gentileza. É capaz de recompor a fé no mundo em qualquer espectador desacreditado.

Sem você, as emoções de hoje seriam o surto de ontem.

Hipólito, o escritor (O Fabuloso Destino De Amélie Poulain) 

[Amélie oferece um pouco de dinheiro ]
Mendigo: Desculpe senhora, eu não trabalho aos domingos.

(O Fabuloso Destino De Amélie Poulain) 

Narrador: Amélie tem uma sensação estranha de harmonia absoluta. É um momento perfeito. Uma luz suave, um cheiro no ar, o murmúrio da cidade. Uma onda de amor, um desejo de ajudar a humanidade a supera.

(O Fabuloso Destino De Amélie Poulain)  

7. Clube Dos Cinco (1985), de John Hudges 

clube dos cinco

O diretor John Hudges foi influência para milhares de adolescentes na década de oitenta e noventa, dirigindo vários dos clássicos da época, como Esqueceram de Mim (1990), Gatinhas e Gatões (1984) e Curtindo a Vida Adoidado (1986). 

Em Clube dos Cinco, acompanhamos cinco adolescentes que, detidos por mal comportamento na escola em pleno sábado, são obrigados a conviver um dia inteiro com suas diferenças e hábitos, enquanto recebem a tarefa de escreverem uma redação de mais de mil palavras sobre si mesmos. 

Uma patricinha, uma neurótica, um atleta, um marginal e um nerd descobrem mais sobre si, apesar de todas as desigualdade, tornam-se amigos e confidentes. Clube dos Cinco foi o filme que influenciou vários clássicos da década e é obrigatório em qualquer lista cult. 

Somos todos muito bizarros. Alguns de nós são apenas melhores em esconder isso, é tudo.

Andrew (Clube Dos Cinco) 

Parafusos caem o tempo todo, o mundo é um lugar imperfeito.

John Bender (Clube Dos Cinco) 

Andrew : Por que você tem que insultar todo mundo?
John Bender : Estou sendo honesto, idiota. Eu esperaria que você soubesse a diferença.

(Clube Dos Cinco) 

Filmes cult para assistir na Netflix

O problema das listas com filmes na Netflix é que eles podem sempre sair do catálogo do site. Resolvemos isso de forma simples: aqui listamos apenas produções originais da Netflix, que detém aquele “tom” clássico dos filmes cult: um roteiro diferente, uma estética notável, fotografia linda. Só coisa boa. 

8. Minha Primeira Luta (2018), de Olivia Newman 

minha primeira luta

Indicado a prêmios internacionais e com 83% de pontuação positiva no site de crítica de cinema Rotten Tomatoes, Minha Primeira Luta é o primeiro longa metragem da diretora Olívia Newman. 

Um drama emocionante original da Netflix que acompanha uma adolescente, Mo, que vive em lares temporários conturbados enquanto espera pela soltura de seu pai, que está preso. Tendo perdido a mãe ainda criança, Mo é uma garota independente e inteligente, mas cheia de conflitos e raiva dentro de si. 

Como forma de extravasar a raiva e chamar a atenção do pai (que mesmo depois de solto não a procura), Mo entra para um time completamente masculino de luta livre, se destacando entre os garotos. Mas logo descobre que são muitas as lutas que terá de travar para conseguir manter-se bem física e psicologicamente. 

Mo: Eu tô vindo de um treino, se quer saber. 
Darren: Nunca vi garota lutando com homem.
Mo: Então por que não vai lá ver? 

(Minha Primeira Luta) 

Quem vence não desiste, quem desiste não vence. 

(Minha Primeira Luta) 

9. Nossas Noites (2017), de Ritesh Batra

nossas noites

O cineasta indiano Ritesh Batra já havia surpreendido a crítica cinematográfica com o seu filme de estreia, The Lunchbox (2014), e agora voltou com essa produção original Netflix com os mesmos roteiristas do romance adolescente A Culpa é das Estrelas (2014). 

Mas dessa vez são idosos os protagonistas da história. Os octogenários estrelas do cinema, Jane Fonda e Robert Redford, são um casal de viúvos que vivem solitários em uma pacata cidade onde todo mundo se conhece. Em uma noite aleatória,  Addie (Fonda)  vai até a casa do vizinho Louis (Redford) convidá-lo para dormir em sua cama.

O que se desenrola a seguir é uma amizade improvável e cheia das limitações da idade, e ao mesmo tempo um amor que se descobre fresco quando nenhum dos dois achava que seria possível combater a solidão. Bonito, delicado e engraçado, Nossas Noites é um filme para aquecer o coração.

Nós dois estamos sozinhos por anos! Eu me sinto sozinha, e acho que você se sente também. 
Acho que eu poderia conseguir dormir bem de novo se tivesse alguém do meu lado, alguém legal. 

Addie (Nossas Noites) 

Addie: Existem coisas que não podemos consertar. Então o que deveríamos fazer a respeito disso?
Louis: Poderíamos conversar, o que acha?
Addie: Acho ótimo. 

(Nossas Noites)  

10. Okja (2017), de Bong Joon-ho

okja

O filme sul-coreano-americano é mais uma produção de sucesso do diretor Bong Joon-ho, que já havia sido premiado algumas vezes com outras produções como Mother - A Busca pela Verdade (2009) e dessa vez levou a Palma de Ouro no Festival de Cinema de Cannes com Okja.

Nessa história que mistura fantasia com ficção científica, acompanhamos a jovem Mija, uma adorável garota que cria uma forte amizade com Okja, um super-porco modificado geneticamente que está prestes a ser arrancado da menina por uma poderosa empresa, especialmente uma poderosa mulher, interpretada brilhantemente por Tilda Swinton. 

Determinada a manter a sua amiga porca, Mija faz de tudo para evitar o sequestro do animal e o resultado é uma mistura de aventura com drama que é de arrancar lágrimas de qualquer um. 

Nancy Mirando: Estamos extremamente orgulhosos de nossas conquistas. Somos pessoas de negócios muito trabalhadoras. Fazemos negócios e estas são as ofertas que fazemos. Este é o lombo para os restaurantes sofisticados. Os mexicanos amam os pés. Eu sei. Vai saber! Nós todos amamos o rosto e o ânus, tão americano quanto a torta de maçã! Cachorros quentes. Tudo é comestível. Tudo comestível, exceto o grito.

(Okja) 

11. Amizades Improváveis (2016), de Rob Burnett

amizades improvaveis

Este filme é baseado no livro “The Revised Fundamentals of Caregiving” (Os Fundamentos do Cuidado, em tradução livre), de Jonathan Evison. 

Ele acompanha a construção da amizade entre Ben, um escritor que está tentando superar uma tragédia pessoal e Trevor, um jovem de dezoito anos que está preso a uma cadeira de rodas por ter distrofia muscular. Ben resolve ser cuidador e Trevor é seu primeiro cliente. Depois de um início complicado, os dois embarcam em uma aventura para conhecer lugares pelos quais Trevor é obcecado, e ainda agregam à viagem uma jovem adolescente que está grávida. 

É um filme sobre cuidado e amizade, como o título sugere, mas é também sobre aventura, drama e tragédias pessoais que todas as pessoas possuem em menor ou maior nível. 

Peaches: Como é ser pai?
Ben: Toda coisa brega que você ouviu sobre ter um filho é completa e absolutamente verdadeira ... E é a única razão pela qual estamos aqui.

(Amizades Improváveis) 

Eu só tenho uma vida, e por razões que eu mesma não entendo, agora acredito que a vida de alguma forma não será cumprida a menos que eu esteja no fundo do poço mais profundo do mundo com vocês dois pervertidos!

Dot (Amizades Improváveis) 

Os bons filmes independentes para assistir já

Aqueles filmes que provam que baixo orçamento não significam nada para uma mente brilhante. Selecionamos abaixo filmes produzidos sem muito glamour, efeitos e dinheiro, e que conseguem perfeitamente figurar na lista cult como belas películas a serem vistas. 

12. Scott Pilgrim Contra o Mundo (2010), de Edgar Wright 

scott pilgrim

Nerds e geeks de plantão, rendam-se! Scott Pilgrim mistura uma linguagem de quadrinhos, com jogos e outros artifícios da cultura pop criando uma narrativa que, além de divertida, é nostálgica e inteligente. 

Na trama acompanhamos Scott Pilgrim quase como se fosse o protagonista de um jogo. Ele tem vinte e três anos, toca em uma banda, e namora firme uma garota. A vida muda quando ele se apaixona perdidamente por Ramona Flowers, uma garota misteriosa. Para conquistá-la, Scott tem que enfrentar os sete ex-namorados de Ramona, que fazem de tudo para impedir o romance. 

Da trilha sonora às intervenções gráficas diferentes, este filme é um deleite para quem ama cultura pop. 

Quando estou perto de você, sinto que estou drogado. Não que eu use drogas. A menos que você use drogas, neste caso eu também uso, o tempo todo. Todos elas.

Scott Pilgrim (Scott Pilgrim Contra o Mundo) 

Se eu fizesse xixi na minha calça, você fingiria que eu me molhei da chuva?

Scott Pilgrim (Scott Pilgrim Contra o Mundo) 

Stacey Pilgrim: Da próxima vez, não namoramos a garota com onze ex-namorados malvados.
Scott Pilgrim: São sete.
Stacey Pilgrim: Oh, bem, então não é tão ruim assim.

(Scott Pilgrim Contra o Mundo)  

13. Encontros e Desencontros (2004), de Sofia Coppola 

encontros e desencontros

A filha do famoso cineasta Francis Ford Coppola provou o seu talento para o cinema produzindo filmes sempre aclamados pela crítica, mas Encontros e Desencontros, especialmente, foi o seu maior sucesso até agora, vencendo o Oscar de Melhor Roteiro Original e tendo sido indicado a Melhor Diretora. 

O filme se passa em Tóquio, no Japão, e é estrelado por Scarlett Johansson e Bill Murray. Ela é uma recém-casada que está acompanhando seu esposo, fotógrafo, em uma viagem à trabalho. Mas ele nunca está presente, deixando-a sozinha em um hotel de luxo. Ele é um ator famoso casado que está na cidade para gravar um comercial de whisky, casado há décadas e vivendo uma crise existencial e matrimonial. 

Ambos solitários e tristes, passam a se encontrar periodicamente para matar o tempo e fazerem companhia um ao outro, o que se transforma em uma amizade sensível e comovente. É desses filmes em que você se apaixona pelos personagens e fica triste por não poder acompanhá-los por mais de duas horas. 

Charlotte: Eu simplesmente não sei o que eu deveria ser.
Bob: Você vai descobrir isso. Quanto mais você souber quem você é e o que você quer, menos você deixa as coisas te aborrecerem.

(Encontros e Desencontros)

Eu me sinto tão sozinha, mesmo quando estou cercada por outras pessoas.

Charlotte (Encontros e Desencontros) 

Charlotte: Então, o que você está fazendo aqui?
Bob: Uh, algumas coisas. Tirando uma folga da minha esposa, esquecendo o aniversário do meu filho. E ganhando dois milhões de dólares para endossar um uísque quando eu poderia estar fazendo uma peça em algum lugar.
Charlotte: Poxa...
Bob: Mas a boa notícia é que o uísque funciona.

(Encontros e Desencontros)  

14. Simplesmente Feliz (2008), de Mike Leigh

simplesmente feliz

O diretor Mike Leigh é um nome premiado do cinema americano, sendo o seu filme mais conhecido Segredos e Mentiras (1996). Simplesmente Feliz foi indicado a Oscar de melhor roteiro original e também ao Globo de Ouro de Melhor Atriz e Melhor Filme

Na história, acompanhamos a cativante professora Poppy (Sally Hawkins - A Forma da Água), que dificilmente fica triste, para baixo, chateada. Ela sabe aproveitar a vida, é muito brincalhona e vive em seu apartamento com a sua melhor amiga. Uma de suas maiores vontades é aprender a dirigir, e então ela passa a ter aulas com Scott, um professor de autoescola rabugento que não suporta as brincadeiras da aluna. 

O bom humor de Poppy provoca vários sorrisos ao longo da película e acaba ensinando muito sobre como aproveitar melhor a vida, sobre amizade e até sobre amor. Um ótimo filme para levantar o astral. 

Zoe : Você não pode deixar todo mundo feliz.
Poppy : Não há mal em tentar, Zoe.

(Simplesmente Feliz) 

Poppy : Você é um satanista, Scott?
Scott : Não ... na verdade, sou exatamente o oposto.
Poppy : Você é o papa, então? [ risos ]
Scott : É a mesma coisa.
Poppy : É mesmo? E ele sabe disso?

(Simplesmente Feliz)  

15. Preciosa: Uma História de Esperança (2009), de Lee Daniels

preciosa

Um filme que começou pequeno, mas quando estreou nos principais festivais de cinema do mundo, ganhou prêmios importantes, como o Prêmio do Grande Júri no Festival de Sundance. A partir de então, foi “apadrinhado” por nomes como Oprah Winfrey e ganhou visibilidade. 

Gabourey Sidibe vive Claireece "Preciosa" Jones, uma garota de dezesseis anos que vive no Harlem, bairro americano, em uma família totalmente desestruturada e hostil. A mãe não gosta da filha e vive de ajudas do governo, o pai abusa de Preciosa constantemente, engravidando-a duas vezes. 

Com a ajuda de uma tutora, Preciosa passa a estudar e encontra uma saída para a sua rotina desastrosa e violenta, mas ainda precisa lidar com a gravidez do próprio pai, e o ódio da mãe. Forte e emocionante, o filme consegue transmitir esperança e beleza ainda que expondo algumas realidades desoladoras. 

Outro dia chorei. Mas sabe do que mais? Dane-se esse dia. É por isso que Deus, ou quem quer que seja, faz outros dias.

Preciosa (Preciosa: Uma História de Esperança)

Preciosa: [Chorando muito] Ninguém me ama!
Ms. Rain : As pessoas amam você, Preciosa.
Preciosa: Por favor, não minta para mim, Srta. Rain! O amor não faz nada para mim, só me derrota, me violenta, me chama de animal! Me faça sentir inútil! Me deixa doente!
Ms. Rain: [começando a chorar também] Isso não era amor, Preciosa. Seu bebê te ama. Eu te amo

(Preciosa: Uma História de Esperança) 

Os filmes cult brasileiros 

O Brasil possui produções independentes que são bem avaliados no país e no exterior. Abaixo selecionamos filmes de cineastas talentosos que conseguiram usar da realidade nacional para criar histórias difíceis de esquecer. 

16. Dois Coelhos (2012), de Afonso Poyart

dois coelhos

Sabe quando a gente fica de boca aberta com o final de um filme porque nunca teria pensado naquilo? É isso que Afonso Poyart conseguiu com o seu primeiro longa metragem, que ganhou três Grandes Prêmios do Cinema Brasileiro, além de ser indicado a outros dez.

O filme mistura várias coisas que estão na rotina do brasileiro: corrupção, criminalidade, malandragem e mais. Em uma estrutura não-linear, que faz referências à cultura pop e adota uma linguagem nunca antes vista no cinema nacional. 

A história gira em torno de Edgar, que perde a mulher e os filhos em uma acidente, é indiciado por isso e consegue escapar com a ajuda de um deputado corrupto. Depois de passar uma temporada no exterior, Edgar volta ao Brasil com um plano maligno que pretende colocar em conflito tanto o deputado corrupto quanto um criminoso perigoso. 

A morte nos dá uma razão para nossas vidas. Mais importante então, a morte cria um valor especial para o tempo. Se nosso tempo na terra fosse indeterminado, a vida por si só não faria sentido e, provavelmente, ainda estaríamos vivendo sem roupas e com uma lança na mão. A morte é o agente mais poderoso da natureza, ela tira o velho e abre espaço para o novo. Nosso esforço para evitá-lo e tornar a nossa curta estadia aqui algo ligeiramente memorável é o que nos motiva. A vida só existe por causa da morte.

Walter (Dois Coelhos) 

17. Que Horas Ela Volta? (2015), de Anna Muylaert

que horas ela volta

Considerado um dos melhores filmes brasileiros de todos os tempos, e eleito um dos cinco melhores filmes estrangeiros do ano pela organização norte-americana National Board of Review, Que Horas Ela Volta? é o retrato clássico de várias famílias brasileiras. 

Val é uma pernambucana que muda-se para São Paulo buscando melhores condições de vida, deixando sua filha, Jéssica, aos cuidados do avô. Treze anos trabalhando na mesma casa como empregada doméstica e babá de Fabinho, Val já “quase da família” e resolve trazer Jéssica para perto, ainda mais porque a menina está em fase de vestibular e sonha estudar arquitetura na Universidade de São Paulo. 

Vivendo as duas na casa dos patrões, a situação se complica com a personalidade de Jéssica, que não aceita algumas coisas impostas pelos patrões à mãe. O resultado é um drama emocionante que envolve denúncia social e ao mesmo tempo a construção de uma amizade única entre mãe e filha. 

Por que eu vou me preocupar com o valor do dólar se nem real eu tenho? 

Val (Que Horas Ela Volta?) 

Quando eles te oferecem alguma coisa, é só por educação. Eles te oferecem porque sabem que você vai dizer não. 

Val (Que Horas Ela Volta?)  

Jéssica: Tu nunca nadou aqui, não? 
Val:E eu vou nadar na piscina da casa dos outros, Jéssica?

(Que Horas Ela Volta?)

18. O Som Ao Redor (2013), de Kleber Mendonça Filho

o som ao redor

O trabalho do diretor pernambucano é elogiado por importantes veículos internacionais como o jornal The New York Times. Tendo também dirigido Aquarius (2016), com O Som ao Redor ganhou diversos prêmios nacionais e internacionais e também figura entre os 100 melhores filmes brasileiros segundo a Abraccine.

A película não tem um tema apenas, explorando histórias paralelas de famílias que vivem em uma rua de classe média da zona sul de Recife, que passa a ser vigiada por uma corrupta segurança privada. É um filme que trata de casamento, da relação patrão-emprego, de milícias, e principalmente do pânico, que está sempre rondando a vida dos personagens através de sons diversos.

Pode parecer um tanto conceitual ou complicado demais, mas garantimos que você nunca terá uma experiência tão cult e diferente com outro filme nacional. Vale muito a pena! 

Tio Anco: Você carrega armas, Clodoaldo?
Clodoaldo: Para ser sincero, não posso dizer sim e não posso dizer não. Mas vou mostrar a nossa melhor arma, que é isto: um celular. Eu e os meninos temos todos os contatos que precisamos.
João: Então, na pior das hipóteses, você joga o celular no cara mau, é isso?

(O Som Ao Redor)