Dedicatórias de Padrinhos para Afilhados

Cerca de 4151 dedicatorias Dedicatórias de Padrinhos para Afilhados

Os laços familiares nos abençoam com um poder imensurável. Mas também temos que aceitar o que vem junto.
Nos dá a responsabilidade de amar incondicionalmente. Sem justificativas. Nunca podemos renunciar ao poder deste laço, mesmo quando ele é testado. O laço nos nutre. Nos dá força. Sem este poder, não temos nada.

Elijah Mikaelson
45 compartilhamentos

Minha cunhada e irmã:
Deus escolheu a dedo a que família irias pertencer.
Só não sei o porque mas com sua enorme sabedoria
lhe trouxe para o nosso convivo. rsrsrsrs
Que bom!!!!!!!! Pois a escolha de Deus foi um presente maravilhoso.
Agradeço a Deus pela pessoa maravilhosa que és.
Que Deus abençõe a sua vida gradiosamente e ricamente,que todos os seus
desejos e sonhos sejam realizados mediante a vontade Dele.
Que você seja sempre essa pessoal especial e que seja mais uma rosa no jardim
de nossa família. Beijos em seu coração, seja feliz e sucesso.

Marcia C. Quintas
935 compartilhamentos

Você me parece meio familiar. Eu já o ameacei?

Capitão Jack Sparrow
130 compartilhamentos

Dizem que família a gente não escolhe; dos males o menor, triste é não poder escolher quem se ama. Dizem que tem gente que precisa perder pra dar valor; injusto é só esse tipo de pessoa cruzar o meu caminho. Dizem que quem ama cuida; o que me assusta é pensar que só eu quem amou nas minhas relações. Dizem que o tempo sempre cura; chato é o tempo só ficar curando, nunca trazer algo que não machuque; Dizem que tudo que é verdadeiro volta; minha aflição é me conformar com essa ideia de partida, o verdadeiro ir embora me parece tão contraditório. Dizem que as pessoas gostam do que não tem certeza; cruel é não saber mascarar sentimentos. Dizem que liberdade é pouco; lamentável é essa supervalorização da liberdade e desvalorização do amor. Dizem que quem gosta corre atrás; o que me assusta é duvidar de sentimentos porque as atitudes não estão de acordo com os padrões.

Marcella Fernanda
84 compartilhamentos

“As ATITUDES que temos com a nossa FAMILIA dizem muito do que SOMOS”

Mônica Liberato
273 compartilhamentos

"Familia" é uma palavra que está muito além de singelos laços de sangue.

Emerson NunesS
179 compartilhamentos

A incerteza foi sempre o chão familiar da escolha.

Zygmunt Bauman
52 compartilhamentos

Que mudanças você está enfrentando?
Cemitérios interrompem as famílias mais distintas;
Aposentadorias encontram os melhores empregados;
A idade enfraquece os corpos mais fortes;
Com a vida vem a mudança!

Mais com a mudança, vem a segurança tranquilizadora da permanência do céu. "O fundamento de Deus fica firme" [2 Tm 2.19]. Sua casa permanecerá para sempre.

Max Lucado
168 compartilhamentos

Todas as virtudes têm irmãs ilegítimas que desonram a família.

Multatuli

Toda a família realmente viva segrega um certo ritual sem o qual se arrisca a longo prazo a perder o seu convívio secreto.

Gabriel Marcel

RIQUEZA E POBREZA

Um dia um pai de família rica, levou seu filho para o interior com o firme propósito de mostrar quanto as pessoas podem ser pobres.
Eles passaram um dia e uma noite na fazenda de uma família muito pobre.
Quando retornaram da viagem o pai perguntou ao filho:
- Como foi a viagem?
– Muito boa Papai!
– Você viu como as pessoas podem ser?
E o que você aprendeu ? – O pai perguntou.
O filho respondeu:
- Eu vi que nós temos um cachorro em casa, e eles tem quatro. Nós temos uma piscina que alcança o meio do jardim,
eles tem um riacho que não tem fim.
Nós temos uma varanda coberta e iluminada com luz, eles tem as estrelas e a lua.
Nosso quintal vai até o portão de entrada, eles tem uma floresta inteira.
Quando o pequeno garoto estava acabando de responder, seu pai ficou estupefato. O filho acrescentou:
- Obrigado, pai, por me mostrar o quanto pobres nós somos!

MORAL DA HISTÓRIA:

Tudo o que temos depende da maneira como olhamos para as coisas.
Se temos amor, amigos, saúde bom humor e atitudes positivas para com a vida, temos tudo! Se somos “pobres de espírito", não temos nada.

Fênix Faustine
31 compartilhamentos

E daki pra frente eu caminho
firme, nesses 20 anos eu aprendi
que a minha familia é o chao que
piso, é minha base, é pra sempre
os amigos sao as estradas que
percorremos, sao como os lugares
que conhecemos, os verdadeiros
permanecem, e sempre devemos
estar prontos para novas
pessoas, elas fazem da vida
surpreendente.

O sofrimento e a felicidade
andam lado a lado, por isso
venho aprendendo a pensar mais
nas minhas escolhas, por que
afinal eu sei o que quero viver.

E o principal escolhi ser feliz, nao
apenas estar, nao ha nada
melhor do que ver gosto, ter
vontade, suspirar pelas coisas
simples da vida, é maravilhoso.

Agora pra mim o necessario é
suficiente, mas nao posso negar
que existem momentos que
quero abraçar o mundo, mas nao
posso eskecer que ele nao foi
feito em apenas um dia.

Eu nao procuro ser perfeita,
procuro ser melhor. *

Desconhecido
26 compartilhamentos

Um verdadeiro amigo é louco que você está arrependido, sua casa está bagunçada ou sua família é especial! Um verdadeiro amigo conhece o seu passado, compreender o seu presente e acredita no seu futuro. Ele te ama pelo que você é. Com um amigo verdadeiro pode passar longos períodos sem ver ou falar e nunca duvide de sua amizade. Copie-o no t..
. Um amor que começa a existir quando cada um dá ao outro o fundo de seus pensamentos, as intimidades bloqueado. Caso contrário, não é amor, é a troca de pele, o desejo imediato.

Desconhecido
32 compartilhamentos

Perguntar uma desconfiança é constrangimento.



O amante é uma espécie de férias familiares - Carpinejar

Fabrício Carpinejar
2 compartilhamentos

Quem foi Pilatos ?

Pôncio Pilatos, homem de origem plebéia, provem da família Pontii, com raízes no Sul da Itália. Pilatos pode significar homem armado com dardo-pilum; ou sem cabelos-pillus - calvo. Devia ser um oficial do exército. O cargo de procurador (governador) da Judéia, para o qual Pilatos foi nomeado, em 26 a.C não era de dar inveja. A colônia a ser governada no Sul da Palestina, com cerca de 200 quilômetros de comprimento e 90 km de largura, era uma notória área de conflitos. Os habitantes, herdeiros dos reis Salomão e Davi, eram conhecidos como povo rebelde. Adoravam a um único Deus e se recusavam a adorar o Imperador - Deus de Roma.
Pilatos e sua mulher Procla moravam em Cesaréia, a noroeste de Jerusalém, onde foi instalada a capital administrativa e se constituiu em um reduto romano. Era uma pátria longe da pátria.
Pialatos comandava um batalhão de cerca de 4 mil soldados e tinha poderes absolutos, exceto dos cidadãos romanos. Ele já batera de frente com o povo, provocando manifestações públicas, quando mandou que se afixassem estandartes com bustos dourados do Imperador romano. Foi desmoralizado e voltou atrás.
Mais adiante, Pilatos fez um projeto de levar água para Jerusalém, a uma distância de 37 quilômetros, e para isso meteu a mão no tesouro do templo. Porém se “esqueceu” de consultar os altos sacerdotes e porque os judeus já andavam de olho nele... uma multidão de mais de 10 mil pessoas foi para as ruas de Jerusalém, gritando insultos e ameaças. Soldados de Pilatos (a paisano) mataram muitos judeus. Nesse clima de revolta, Pilatos chegou a Jerusalém para as celebrações da Páscoa e encontrou o ambiente tumultuado. Nem poderia imaginar que nesse dia estava prestes a enfrentar o maior desafio de sua vida política.
Na manhã da sexta-feira, levantou-se e o primeiro encargo foi ler o processo contra um cidadão chamado Jesus que já estava preso, desde a noite anterior e levado a julgamento no sinédrio - Conselho Supremo dos Judeus, composto de 71 sacerdotes, homens ilustres, especialistas em leis. Eles rasgaram as vestes, ao ouvir o depoimento do presidiário, afirmando ser “o Cristo, o filho do Deus bendito”.
Os sacerdotes, seguidos de grande multidão, conduziram Jesus ao pretório, perante Pilatos, em busca de sanção para executar a pena de morte. O governador olhou para aquele homem amarrado, com pouco mais de trinta anos e se admirou. Dirigindo-se a Jesus perguntou: ”És tu o rei dos judeus?”.
Após o interrogatório, concluiu: ”Não vejo nele crime algum”. A multidão revoltada pelos atos políticos anteriores não arredava o pé dali, os sacerdotes também aborrecidos, porque foram atropelados em sua autoridade. continuaram acusando a Jesus, e finalmente Pilatos escutou: “Ele estava na Galiléia ensinado a rebelião política, contrariando as leis romanas”.
O governador da Galiléia, Herodes Antipas, rei-títere de Roma, nesse período da páscoa estava em Jerusalém, hospedado a poucos passos dali, no palácio velho. Então, para ele o levaram, era sua a jurisdição do acusado. O Rei Herodes ficou alegre, ao conhecer Jesus, mesmo em tais circunstâncias, porque já ouvira falar dos seus milagres, mas diante do silêncio do preso, perdeu a calma, se irritou e para o humilhar, devolveu-o a Pilatos, envolto em um manto real.
E agora, o que fazer? Pilatos declarou novamente aos sacerdotes que não via culpa, dando outra opção de castigo: açoitar o prisioneiro e soltá-lo. Falou ainda bem alto que na páscoa era costume perdoar um preso. “Há um ladrão preso chamado Barrabás. A quem devo perdoar a Jesus ou a Barrabás?” E o clamor muito forte bradava Barrabás. O que faço de Jesus? E a multidão gritava: “Que seja crucificado! Se soltas este homem, não és amigo de César”. Todos perceberam a posição política de Pilatos de soltar o preso e se posicionaram a favor do contra para aborrecê-lo, ou seja fazer-lhe oposição.
Pilatos, com medo das ameaças de ser denunciado como traidor de César, “lavou as mãos”, porque conhecia a lei das escrituras sagradas, cumprindo assim o ritual descrito em Deuteronômio 21:6-7: “Todos os anciãos desta cidade, mais próximos do morto, lavarão as mãos sobre a novilha desnucada no vale. E dirão: As nossas mãos não derramaram este sangue, e os nossos olhos o não viram derramar-se”.
A história registra que Jesus foi entregue nas mãos dos soldados romanos que o amarraram a uma coluna, no pátio, e o açoitaram sem piedade. Escarneceram dele durante todo o tempo. Envolveram-no com um manto escarlate e puseram sobre a sua cabeça uma coroa de espinhos: “Salve o Rei dos Judeus”. Sobre a cruz, Pilatos mandou que escrevessem: “Jesus Nazareno, o Rei dos Judeus”.
O homem que sentenciou a Cristo, político, viciado no poder, querendo promoção e mais prestígio, mandou matar a Jesus, todavia, não conseguiu mais nada, porque não passou daquilo. Pelo contrário, seu mandato foi reduzido em 10 anos por causa de outras decisões infelizes que tomou, o que levou o povo de Samaria a fazer uma representação contra ele.
No ano 36 d.C. Pilatos foi chamado a Roma para explicar suas arbitrariedades, porém, ao chegar, soube, com imenso alívio, que Tibério acabara de morrer.
O escritor e cronista cristão, Euzébio - de Cesaréia, escrevendo no século IV, narra que Pilatos, depois de outros infortúnios, foi finalmente levado ao suicídio.

Ivone Boechat
2 compartilhamentos

Família: O único tipo de amor que não te causa dor.

Pequena Sereia
2 compartilhamentos

Melhores amigos, na verdade, são irmãos que por algum erro não caíram na nossa família.

Chorão
2 compartilhamentos

Festa familiar

Em outubro de 1930
Nós fizemos - que animação!
Um pic-nic com carabinas.

Murilo Mendes
Inserida por Rodolfo-sama

Ao Nishimura

No tempo que aqui trabalhei
Irei lembrar para sempre
Segurança deu a minha família
Horas dedicadas ao meu trabalho
Inspiração que o senhor nos deu
Muito acrescentou em nossas vidas
Única visão o trabalho dignifica o homem
Resta-nos agradecer a Deus por sua vida
A autoridade interior que ele lhe deu.

Antonio Bezerra
Inserida por bzrr

Em nenhuma parte do Brasil a formação da família se processou tão aristocraticamente como entre canaviais...

Gilberto Freyre
Inserida por waltereudes