Coleção pessoal de murmurejar

1 - 20 do total de 131 pensamentos na coleção de murmurejar

Havia uma página em branco, até eu conhecer a poesia. Hoje há letra, há vida, há alegria!

Jonatas M. S. Oliveira

Se a dor se esvai em lágrimas, chore.
Se é dissipada no sono, durma.
Se ela acaba ao palavrear, fale.
Só não se deixe secar,
Nem calar,
Nem morrer.
Se a tua dor sai na escrita,
Escreva até não mais doer!

Jonatas M. S. Oliveira

Tudo o que você não tem coragem de dizer, alguém vai dizer um dia.
Tudo o que você não tem coragem de fazer,
Alguém vai fazer um dia.
E um dia você vai pensar que era tudo o que queria.
E talvez até se lamentar por ter agido com tanta covardia.

Não perca tempo se lamentando.
Se levante, mesmo chorando!
Enquanto a lágrima cai, você levanta!
Se entregar a indecisão, não adianta.

O rio é lindo, mas não sabe esperar;
Aprenda, como o rio, a contornar.
Não perca tempo com reclamações;
Vai caminhando mesmo,
A vida é feita de emoções.

Não deixe o tempo passar sozinho.
Vá caminhando com ele e aproveite bem o caminho!

Jonatas M. S. Oliveira

C omo pude ficar neste estado
U m pobre abandonado
I maginando mil coisas da morte
D ando-me à própria sorte
A té já perdi o sentido
D e continuar a viver
O lho em volta e só quero morrer

E ste sentimento estranho
S ocado aqui no meu peito
T oma-me por inteiro
O uço, até, que não tem mais jeito
U m fardo, parece que sou!

F izeram um grande buraco
R emendaram para consertar
A cabaram com a minha mente
G arantiram que eu não vou sonhar
I ludiran-me mais um pouco
L amentavelmente, tornei-me louco

A guardo, aqui, devastado
G raça sobre o que sobrou
O ro para que alguém me escute
R ogo por um olhar de amor
A jude-me a superar essa dor!

Jonatas M. S. Oliveira

A coisa do amor

O amor é a lente que faz o escultor ver a arte, quando a pedra ainda é bruta.

O amor é a essência da flor que um perfumista busca capturar

O amor são aquelas asas que usam os ventos para planar

O amor é a estranheza que a gente não sabe como denominar

O amor começa já exigente, se exigindo e, ao mesmo tempo, simplificando tudo

O amor é essa volta que a gente dá no mundo, pra conseguir se declarar

O amor é um bocado de mel produzido por um enxame de abelhas

O amor é a centelha que dá vida a lareira

O amor é a dor do parto, que é sofrido, mas tem um propósito, um sentido

O amor é a gente tentando se encaixar um no outro pra dormir tranquilo

O amor é tudo isso, misturado com aquilo.

O amor é a quebra do orgulho, o momento em que a gente deixa de ser egoísta

O amor é a arte mais bela que passa na mente do artista

O amor é a delicadeza das mãos que sabem como nos tocar

O amor é a gentileza de toda poesia que eu tento criar

O amor é pleno, e nós, incompletos, precisamos dele para nos entrelaçar.

Jonatas M. S. Oliveira

Trancado pelo Orgulho

Tão protegido,
Tão bem cuidado,
Fazes questão de dizer que és frio.
Mas és, na verdade,
Um coração apaixonado.

Olhas em volta,
E quando vês que não há alguém por perto,
Tu Lanças fora o tal escudo
E revelas o teu corpo frágil.

Escondido em tua vaidade,
Pretendes não mostrar os teus defeitos.
Afirmando, dolorosamente,
Que desejas ser perfeito!

Mas para quem, tu estás a exibir
Toda essa perfeição?
Há alguém que enxerga em ti,
O mínimo para sentir paixão?

Fazes questão de estar trancado!
Para não morrer frustrado,
Engolido pela ilusão
De ser, por alguém, amado.

O teu drama é teatral,
Posto que é uma farsa.
Uma mentira, a tua grosseria,
Para esconder a tua graça!

Se tu soubesses que nada disso há de encobrir o teu semblante amoroso.
O tal, que tu queres tanto esconder.
Imediatamente arriscarias Jogar-se entre as próprias paixões.
Para morrer apaixonado!
Tocado por outros corações!
E depois da dor da despedida,
Por amor, voltarias à vida.

Te imploro que não permitas
Que os porões da tua alma
Te façam perder tão bela vida
Trancado em sofrimento.

Deixa que o teu coração ame,
Nem que seja, por um momento.

Jonatas M. S. Oliveira

Pedra

Quem disse que você sabe o que é arte?
Você é bruta!
Não sabe nada de arte!

Mas é estranho
Que um artista queira te esculpir
Com a ideia de que você fica melhor se tiver alguma forma.

Você é bruta!
Não sabe nada de arte!

Prefiro quando você me mostra essa expressão de desdém,
De quem não gosta do que eu falo

Prefiro você expressando a vontade de ir embora

Prefiro você se apaixonando

Prefiro você me seduzindo

Prefiro a sua melancolia

Prefiro esse drama, que se mistura com a sua alegria

Prefiro essa lágrima que nem quer sair

Prefiro que você continue sem saber o que é arte, pois só assim ninguém vai se meter a te esculpir

Você é bruta
E a escultura do artista, só estraga a linda pedra que você é.

Você é linda em sua originalidade
Você é arte
Você é resistente
Você é mulher

Jonatas M. S. Oliveira

Se você fizer de qualquer jeito, será feito.
Se você fizer com amor, será perfeito.

Jonatas M. S. Oliveira

Dor & Cura

A cura, sem dor, é possível.
A dor, sem cura, é tortura.
A cura da alma é o amor.
Sem tê-lo, só resta amargura.
Não queira uma vida tão dura.
Deixe a alma receber a ternura,
De quem possa te oferecer amor,
E arrancar, do teu peito, a dor.

Jonatas M. S. Oliveira

Prefiro os dias de amor do que os dias de sorte.
Se eu retirar a sorte, terei de lutar pela vida.
Se eu retirar o amor, terei uma luta perdida.

Jonatas M. S. Oliveira
Tags: murmurejar amor

Entre a beleza e a sabedoria, aquele que escolheu ser sábio tornou-se totalmente belo.

Jonatas M. S. Oliveira
Tags: murmurejar beleza

É preciso ter gente apaixonada pelo teu sonho, para que ele se torne possível. Valorize quem está contigo, pois quem sonha sozinho está apenas dormindo.

Jonatas M. S. Oliveira
Tags: murmurejar sonho

Não vejo razões para não falar de amor. Aliás, aquele que não fala de amor, tem alguma razão?

Jonatas M. S. Oliveira
Tags: murmurejar amor

É preciso ter coragem
Para fazer muitas coisas,
Mas para dizer "eu te amo"
Só precisa ter amor.

Jonatas M. S. Oliveira
Tags: murmurejar amor

Almas Gêmeas

Foi por me perder por aí, vagando
Que eu acabei te encontrando
E por não caber no meu mundo
No teu sonho eu fui entrando

Foi sem querer enxergar
Que eu acabei te vendo
E mesmo tentando disfarçar
Eu já estava me envolvendo

Foi me jogando no ar
Que acabei voando
E à tua sombra me guiando
Menina iluminada
Com tanta beleza, és anjo
Com tanta fineza, alada

Foi por morrer de sede
Que eu acabei me afogando
No teu desejo, menina
No beijo que me fascina
Na tua cor, melanina

Foi por perder as palavras
Que eu acabei escrevendo
Sem saber o que estava dizendo
E tu, atenta, me lendo

Foi por perder a cabeça
Que eu comecei a imaginar
A tua cabeça inclinada
Sobre o meu peito, a sonhar

É por ser tão incompleto
Que eu te quero por perto
Pra que os deuses percebam
Que eles não são tão espertos
E que não podem separar
Quem já nasceu pra se amar

Foi no banquete de Platão
Que eu tentei entender
Como alguém desejaria
Me separar de você
Então vi que eu buscava amor
Enquanto outros buscam poder

Mas não se preocupe menina
De alma linda e ingênua
Ninguém separa duas almas
Criadas, coladas, gêmeas

A prova disso é esta:
Eu nunca fui te procurar
O próprio amor se encarregou
De fazer a gente se encontrar.

Jonatas M. S. Oliveira
Tags: almas gêmeas

Criei você nas nuvens

Eu lembro da minha infância
E das vezes que parei para observar
As nuvens lá no alto
E as figuras a se formar

Lembro que vi números
Objetos, animais
Vi tantas coisas nas nuvens
Imaginação demais!

Eu queria tanto ter amigos
Que vi se formar a figura
De uma doce amizade
Numa nuvem de ternura

Eu queria muito crescer
O mais rápido possível
Então a nuvem se estendia
Até onde era visível

Queria receber abraços
E enquanto olhava para o céu
Vi que as nuvens davam laços
De cor branca, como papel

Ficava ali por horas
Nem percebia passar o tempo
Aquilo era o meu mundo
Eu desejava ser como o vento
E guiar aquelas nuvens
Para onde eu as quisesse levar
Criando uma história só minha
Que só o céu saberia contar

Um dia, apaixonado
Comecei a pensar em você
E olhando para as nuvens
Vi um milagre acontecer

As nuvens se transformaram
E a cor delas mudou
O céu ensolarado
Depressa se fechou
E eu, atentamente
Observava, sonhador

De tudo o que eu imaginei
A melhor cena foi esta:
As nuvens desabando
Bem ali onde eu estava
E um temporal chegando
Naquele chão que eu deitava

Você caiu como a chuva
Um temporal na minha mente
As nuvens desmoronaram
Bem ali, na minha frente

Nunca mais olhei o céu
Para ver nuvens a desfilar
Desde então só vejo estrelas
Depois que vi você chegar
Você foi o melhor desenho
Que, nas nuvens, eu pude criar.

Jonatas M. S. Oliveira
Tags: murmurejar amor

Voltar no tempo

Voltaria no tempo
Para não brigar com você
Para não deixar se perder
A felicidade que podemos ter

Voltaria no tempo
Para aproveitar melhor o teu sorriso
Para dizer que você me completa
E te fazer feliz com isso

Voltaria no tempo
Para não te estressar com o meu jeito
Para que tudo fosse perfeito
Para ignorar os pequenos defeitos

Voltaria no tempo
Para não agir com tanta grosseria
Para ser a melhor companhia
Que você já quis ter um dia

Voltaria no tempo
Se fosse possível voltar
Para garantir todos os momentos
Que fizeram a gente se amar

Voltaria mil vezes no tempo
Se fosse preciso voltar
Para garantir que no teu coração
Eu tivesse sempre um lugar

Voltaria no tempo
Para aproveitar melhor
Aquele belo jantar

Voltaria no tempo
Para esquecer dos problemas
E passar a noite em claro
Deixando você me beijar

Voltaria no tempo
Se o tempo deixasse eu voltar...

Jonatas M. S. Oliveira

Morro do Careca

Morro de amores
Morro de saudades
Morro de vontade
De mergulhar outra vez

Morro pisado
Morro visitado
Morro apreciado
Morro do careca

Quem subiu no morro?
Quem desenhou?
Morro de histórias
E eu, sonhador

Morro dos encontros
Morro dos amantes
Morro de areia clara
Que toca nas águas calmas

Morro de inspiração
Morro da poesia
E eu, morro de vontade
De subir de novo um dia!

Jonatas M. S. Oliveira

Não faça gatos

O sentimento do outro é ouro
Não se brinca com quem nos ama
O amor requer verdade
Não faça gatos no coração

Não se aproveite de uma paixão
Se não quer ter compromisso
Se não quer dar o devido valor
Não vai dar certo fazer remendos

Uma hora eles rasgam
E a exposição provocada
Vai deixar a dor ainda mais marcada
Não faça gatos no coração

Não dá pra ser clandestino
Brincando com o próprio destino
Fingindo que está amando
Mas só está tapeando

Gatos são ruins desde o início
E chega a hora do prejuízo
E um coração destruído
Não é fácil de restaurar

Não fique a se remendar
Vá logo cuidar disso tudo
Não abuse do amor dos outros
Para consertar o teu mundo

Não faça gatos no coração
Sabendo que vai descartar
Não seja tão inconsequente
Você não tem o direito
De se aproveitar do que o outro sente

Se não é amor recíproco
Não faça alguém ficar
Pra servir de consolação
E viver uma ilusão
Não seja a decepção
Não faça gatos no coração.

Jonatas M. S. Oliveira
Tags: murmurejar sentimento

No mar de Santos

Meu bem, nossos momentos foram tantos
Mas do que eu pude lembrar
Navegando no mar de Santos

Vento frio da manhã
E eu esperando o teu abraço
Caminhava na areia
Mesmo com tanto cansaço

Meu bem, nossos beijos foram tantos
Mas do que os passos que dei
Ali na praia de Santos

Eu pude avistar o mar
Deitar sobre a areia acinzentada
E quis te levar no bonde
Passear de mãos dadas

Meu bem, aquele bonde nunca andou
Pois, na linda praia de Santos
Estava sem o meu amor

Tanto bem que eu te queria
E naquela areia fria
Caminhava noite e dia
Em busca da tua companhia

Meu bem,
não me mate de saudade
Voe comigo para Santos
Para saciar nossa vontade
De viver nossos encantos

Te espero aqui no mar
Quanto tempo for preciso
Pra fazer do mar de santos
Nosso belo paraíso

Jonatas M. S. Oliveira