Coleção pessoal de mandinhang

1 - 20 do total de 212 pensamentos na coleção de mandinhang

Chove no Sul, o Sul loiro, quente e solitario. Fria é Brasília, solitaria tambem, o sol de Brasília é frio, não há empatia nem dó, com essa crise política então nem se fala. São Paulo é tanta empatia que soa falso mas não é solitário.
Solitária mesmo sou eu quando me vem a vontade de cantar, mas canto mal e prefiro escrever... escrevo mal mas melhor do que canto, no canto.
Aqui estou eu, talvez alguém vai ler e me imaginar em algum canto olhando pra chuva e pensando em como e porque estou onde estou.
Estar é quase sempre divertido, não pense só em nostalgia, embora ela venha com tudo nos dias de chuva me derretendo como papel... Penso em mulheres fortes, muitas e lindas, deixando lições aos aprendizes ou aprendendo com as questões. Mulheres que choram, vi muitas, admiravelmente. Amigas ou companheiras de sessão. Cada canto um conto. Se fosse um quadro seria uma chuva com gotas coloridas, cada gota uma cor.

Amanda Nascimento Guimarães

Ô marinheiro, onde tu vais? Nas rodas da vida ou na beira do cais?
Tira essa onda de viajante, tira o pé da estrada, o interior precisa de ti, seu interior precisa de ti.
Brilha demais, mas por quem?
Quem que te tirou do sério e te roubou o chão. Quem te aprisionou no vôo? Eterno vôo? Se parar de bater asa cai, morre.

Amanda Nascimento Guimarães

Em gritos e ar... Ali, com a força da voz de um leão retornamos para o mais profundo de nós mesmas.Já não bastaria quando com dezenove anos o nosso primeiro porre juntas e o grito era mais facil... Ah, teria que se somar com os dez anos que se passaram, os medos ridiculos que se somaram a toda as amarras sociais, das relações que nos fizeram mudas... o que se perdeu saiu novamente de nós em alto e bom som... "Amiga, preciso de um lugar para gritar" "Sim"....

Amanda Nascimento Guimarães

E se fez linda a vida, um poema, um louco a dançar, um menino com violão, a garota com seu cão, ou não. Tenho em mim memorias maravilhosas como o barulho do mar e outras memorias grotescas também como o mar. Tenho medos tao profundos quanto o mar, como ondas que vem e vão, hora se sente e hora é vão. Me disseram sobre como se reconstrói uma pessoa depois de uma experiência de náufrago, onde tudo é colocado em xeque. Náufrago me lembra a primeira experiência do ser humano com a vida quando o parto ocorre. Como se torna forte uma pessoa com uma cicatriz. A primeira cicatriz é o choro de vida, depois é rir do que está por vir. Cicatriz? Tenho muitas, tem gente que estranha, gente que nao percebe e gente que vê ali um ato de coragem humana, tem gente que não sabe lidar com cicatrizes expostas, tem muita gente no mundo. Todo mundo usa sua coragem na hora do parto ou do mar, todo mundo hora é mar. Ah o mar, é para lá que vou, quando eu quiser eu vou. O mar nunca desampara, não para, nao importa o que aconteça. Como se reconstrói uma pessoa depois de uma experiência de náufrago? Alguns desistem, alguns sim, nos não. Nós que caminhamos na tempestade, que escutamos os gritos, consolamos o choro, que percebemos os rostos da multidão. Somos de chuva e vai molhar! Desistir nao!

Amanda Nascimento Guimaraes
1 compartilhamento

Pequenino é o tempo, um pequeno nódulo, um grão, que só aumenta dentro de nós. O que nos sustenta é a vida não o grão. Pequenina é a vida!
Há sempre algo que cresce e mata, mas o amor não...
Pequenina como eu me vi algumas vezes, como quando me arrisco no mundo e tenho menos de um centímetro, quando venta posso voar. Pequeninos são os meninos que saem por aí á lutar contra o tempo, grandes são seus versos, seus poemas e sons. Pequenina como a menina que tem um cão, que ama o cão, grande é seu coração.
Estou a dizer loucuras, mas meu bem, nessas horas tanto faz.

Amanda Nascimento Guimarães

"Solidão prolongada me ensinou a ser exigente. Quando me tornei minha melhor companhia, só me apaixonei por pessoas absolutamente incríveis."

Marla de Queiroz
18 compartilhamentos

Faz de mim, em tua memória, aquilo que lhe for mais conveniente.Mas lembre sempre, por favor, que estar inteira como estive me custou tudo o que eu tinha..

Marla de Queiroz
11 compartilhamentos

De mãos dadas
atravessaremos esses becos, avenidas e estradas
à procura de uma trilha
(sonora)
que nos leve a um canto
(afinado)

Marla de Queiroz

Eu nunca fiz amigos tentando ser interessante. Todos os amigos mais íntimos que fiz foi porque me interessei verdadeiramente por eles. Me interessei pelo que doía, pelo que o fazia gargalhar, pela forma como banalizava histórias tristes, pelo jeito com que dramatizava fatos aparentemente banais...Todo mundo quando descobre certa receptividade no outro abre seu coração com tamanha generosidade, que fica difícil não fazer o mesmo. Porque a escolha é sempre nossa. A gente se abre, o outro percebe e se abre simultaneamente_ sempre nessa expectativa do encontro. E quando flui, tudo nos parece mágico.Mas depois vem o que fazemos com tanta informação, com aquela confissão, com aquele momento de entrega. É isso que vai solidificar o que quer que tenha começado. E quando isso não é um dom, é um exercício...

Marla de Queiroz
49 compartilhamentos

Outrora.
Um grande amigo me aconselhou a escrever sobre o amor, avisei que não sou mais poeta ou nunca fui e coloquei um ponto só, mas hoje eu estava relendo alguns versos antigos e vi que todos eles traziam reticências. Estaria eu esperando o amor chegar? Ou ele sempre esteve ali nos espaços não citados? meu amor tinha medo de se expor ao ridículo, o amor é ridículo e exclama.
O amor é reticências e exclamações, o amor é isso, é o que te fará esperar sentado num banco qualquer de uma praça, rodoviária ou aeroporto com a mente repleta de lembranças. Talvez escape uma gargalhada ou uma lagrima, talvez te faça cantar baixinho e brincar com o cachorro.

Amanda Nascimento Guimarães

A vida é assim, se um rema o outro rema e sorri; se dois remam sorrindo outros quatro remam sorrindo e cantando. Poucos irão perguntar o motivo de tanto entusiasmo e muitos procurarão pela luz que lhes dá força...Nós (crianças, adultos, loucos, lúcidos, espertos, burros, adiantados, atrasados, humoristas, sérios, realistas, sonhadores...) precisamos disso, pois é o que nos fez e nos faz querer remar também. Vendo vocês cantando nós teremos vontade de cantar também.
Estamos também pela filosofia, pelo som, pelo movimento.Pode ser que de inicio buscávamos uma resposta, um diploma, um conceito. Olhem para nós, olhem bem para nós, conseguem ouvir a musica?

Amanda Nascimento Guimaraes

Ando muito ocupada pq sempre há "nada" para se fazer, o que eu faço com muito gosto. Eu acordo abro a janela e me lembro que é dia de fazer nada e ai fico planejando milhoes de metodos para se fazer nada antes que o dia acabe. Faço nada entre familia, entre amigos e as vezes sou bem egoista e me isolo para fazer nada sozinha. Ouço musicas, leio livros (que ficaram na estante esperando pelo dia de fazer nada), escrevo, filosofo, lembro de fragmentos, ou fico deitada com a barriga para cima pensando em nada.

Amanda Nascimento Guimaraes

Para vermos o azul, olhamos para o céu. A Terra é azul para quem a olha do céu. Azul será uma cor em si, ou uma questão de distância? Ou uma questão de grande nostalgia? O inalcançável é sempre azul.

Clarice Lispector
97 compartilhamentos

Já me disseram sobre "pedra no sapato", "pedra no caminho" de alguém... Eu nunca aceitaria ser pedra, eu não, também não aceitaria estradas com muitas pedras onde nada floresce, apenas endurece... Oras, como dizia o poeta: Triste é não saber florir.
Eu quis/quero a flor e não a pedra!

Amanda Nascimento Guimarães

Primeiro a postura apática e desconectada de quem aparentemente não se importa... Eu vou dizer que você não me conhece, que você não entende, que você não sabe nada, vou virar as costas e mesmo assim vou exigir um pouco de confiança, confia em mim? você confia em mim?Eu me importo sim, eu me importo muito... Eu viro a cara, chuto o balde, costumo brigar atoa e me ofendo com muita facilidade... Quando eu estiver bem louca eu posso até aparecer do nada e te pedir um abraco, você vai estranhar muito e pode causar mais desconfiança... Pedir abraco, para mim, é como gritar, sai de dentro e sem pedir licença, acontece como um surto incontrolável que de repente já foi... Nao é sempre que eu posso fazer... E sempre vou exigir um pouco de atenção... Posso também confundir sua cabeça, porque não sou constante, eu mudo, eu mundo, eu tudo... Eu que nao sou nada, eu não sei lidar... Eu não sei lidar...E quando for o momento você poderá ir, ou simplesmente nao me acompanhar, prometo que não vou ligar, não vou te ligar... Mas se você perceber que o riso é sincero e o olhar também vamos juntos???

Amanda Nascimento Guimarães
1 compartilhamento

Ela disse que tínhamos que olhar bem para o mar e deixar os pensamentos soltos... Os pensamentos que não fazem bem devemos deixar o mar levar, só os pensamentos que contribuem devem ficar... Assim eu fiz... Fiz isso hoje também, não tinha mar mas pedi ao vento... Também ouvi dizer sobre pedidos que devemos fazer, eu não quero pedir nada, tenho medo de pedir a coisa errada... Mas queria saber o que a vida me prepara, queria saber porque algumas pessoas aparecem no caminho e se vão prosseguir com a caminhada, eu queria saber também onde que eu estava errada... Mas eu só ouvia uma voz a dizer: sossega coração, sossega... que o melhor da vida é estar em paz!

Amanda Nascimento Guimarães

Assumo a postura de quem não te vê, como tantos fazem, mas vejo e vejo e vejo... No meu rosto a expressão severa que se faz útil em momentos de espera e que esconde um riso lindo, a vontade de rir quando te vejo!

Amanda Nascimento Guimaraes

E tem as crianças também, mas tem gente grande que a gente olha bem nos olhos e tudo que é ruim vai embora... Tem gente grande que lembra infância...!

Amanda Nascimento Guimaraes

Esperamos pela chuva quando as nuvens começam a cobrir o céu, mas
somente com o barulho do trovão é que nos preparamos realmente para
isso. Assim aconteceu comigo essas ultimas semanas, quando um vento
forte me bateu no rosto e disse "Ultimo ano de curso, é vasto mas não
vai durar!". Foi então que eu pensei em correr, agir, fazer algo
qualquer... Terminar meus afazeres, projetos inacabados, estágios de
grande valor não detalhados... Pessoas e afetos não demonstrados...
Reunir com a turma em um bar qualquer, recitar um verso em publico...
Sorrir para a moça da cantina, dançar com o guarda, subir de escada,
varrer uma sala, limpar um corredor, tirar os pés da carteira, melhorar a
postura, levantar a cabeça, experimentar um vestido...

Já se foram 8 meses... Ouço o barulho do vento me pedindo para correr
mas as janelas ainda estão abertas...

Amanda Nascimento Guimaraes

Sabe porque?
Nenhuma decepção custa uma vida, porque só o que se é na vida é vivo. Amanhecer é tão certo quanto o entardecer, escurece inevitavelmente mas a claridade também é uma certeza, uma hora sai o sol e você vai Brilhar... E se cair levante e prossiga, prossiga e prossiga entre as flores... Hora sol, hora chuva, hora sol, hora chuva, hora sol, hora sol... O Sol é certo, ele sempre vem, brilha, ilumina e aquece.... E vale a pena, vale a pena, vale a pena.... E tenha sempre muita vida dentro de si, pois ainda há vento e não é hora de descansar por paz!

Amanda Nascimento Guimarães