Coleção pessoal de belospoemas

1 - 20 do total de 39 pensamentos na coleção de belospoemas

[ TRIBUNAL VIRTUAL ]

Eu, magistrado virtual sem Juízo,
e longe de qualquer ameaça física,
deixo extravasar o usuário-julgador
que a democracia tornou-me empoderado.

No meu tribunal virtual,
ajo feito um voyeur-tarado
do comportamento alheio.
Eu busco as minhas causas.

Como juiz, sinto-me endeusado e sem fronteiras,
um democrata reacionário,
uma espécie de pode-tudo,
com poderes de censor e de libertário.

No meu ofício, rolo a página com olhar policialesco.
Sou prático: leio apenas a manchete,
vejo uma imagem isolada,
um comentário fora de contexto
e mesmo assim os julgo. Sou intransigente!

Esses dias fiz uma postagem
e algumas pessoas discordaram de mim.
Achei estranho. Será que estão me julgando?!
Preciso deletar essa gente!

Luciano Caettano
1 compartilhamento
Tags: #virtual #julgamento

[ SUFRÁGIL ]

Durante a votação-velório,
conduzo o meu voto-cadáver
ao sepulcro eleitoral.
Enlutado, visto preto para o ritual.

A urna-eletrônica-mortuária
recolhe as cinzas da minha esperança,
que vai depositada nas promessas
dos santinhos sem santidade.

Em poucas horas, faz-se a apuração
[sem depuração], e o TSE publica
na nota de falecimento da democracia
os nomes dos mórbidos eleitos.

Pelas ruas enlutadas e chorosas,
vejo desfilar a procissão de veículos
da funesta política,
que precisa ser enterrada.

Luto por um país vivo,
mas vivo com o luto à minha volta,
nossa democracia está ameaçada de morte,
os coveiros da república estão de prontidão,
querem sepultar o Brasil, e dar sumiço no caixão.

Luciano Caettano
1 compartilhamento
Tags: #política #eleição

[ SONHAR ]

Que fazemos quando dormimos?
Que são os sonhos?
Não seria desperdício de tempo
passar um terço da vida dormindo?

O ser humano é um espírito
imortal aspirando por libertação.
Quando a gente dorme,
extasiado, o espírito se desprende,
abrem-se os horizontes,
a visão se expande,
a audição fica aguçada,
é uma espécie de lucidez universal
que se estende a tudo,
e para a qual não há trevas,
nem obstáculos materiais.

A nossa essência é espiritual,
então a gente vive enquanto dorme
e vai morrendo quando acorda.

O sonho é o portal que nos permite
contatar os amigos celestiais,
é a lembrança do que
o espírito viu durante o sono.

Quer saber como é morrer?
Durma e sonhe.
O sonho é a prévia perfeita da
vida após a morte corporal.

Por isso, dormir é vital!
Sonhar transcende!
Mas noites em claro podem alucinar.

Alucinações são sonhos
com os olhos abertos.

Luciano Caettano
2 compartilhamentos

[ SOL DADO DO MUNDO ]

És um ser luminoso,
centeia divina,
a imagem e semelhança,
a luz que ilumina.

Nobre convidado celestial,
de constituição complexa,
do invólucro perene
e conteúdo imortal.

És um sol humano,
viva esperança,
um dado não viciado e fecundo,
um sol dado do mundo!

Luciano Caettano
1 compartilhamento

[ SINTO MUITO ]

Toda vez que eu escuto
a nossa música, penso
no que poderia ter sido,
e não foi.

Poderia ter sido,
mas não tive coragem de assumir
o que sentia por você, e falhei.
Por que, meu Deus?

A sua beleza era tão natural,
o seu sorriso tão bem feito e sincero,
o seu cheiro, o seu toque tão marcantes,
que parecem tão próximos ainda.

Você era como uma goteira d’água límpida
no azulejo sujo do meu coração.
A única que queria saber como eu estava
de verdade, e fazia gosto em me agradar.

Já eu era só um cara imaturo,
mal influenciado e egoísta.
Desculpa por eu ter virado as costas
e fingido que não me importava.

As outras garotas revelaram
o quanto eu estava equivocado.
Fui vítima da minha própria ilusão.
Agora é tarde demais.

Meu conforto é que às vezes
te visito nos meus sonhos.
Nessa hora, o tempo fica tão precioso,
aí eu te beijo com saudade e lágrimas,
e te abraço com a força de uma eternidade.

Pode parecer estranho,
mas ainda tenho fotos nossas
no meu computador.
É tipo um segredo meu;
poucos entenderiam.

Sempre que escuto a nossa música, ela me toca.
Então fecho os olhos e consigo
ouvi-la na doçura da sua voz,
e eu sinto muito.
Sinto muito por nós.

Luciano Caettano
1 compartilhamento
Tags: #amor #música

[ SER LIVRE ]

Todo pássaro fora da natureza
é naturalmente triste.
Só o egoísta do homem acha que não.

No cárcere, a tesoura corta a pena.
Que pena,
corta também o meu coração.

Certa vez, uma pessoa foi injustamente presa,
trancaram-na sozinha numa cela suja.
Depois vieram e cortaram-lhe as pernas.
Deitada no chão, à míngua,
ela sentia que a sua liberdade
já não era mais plena.
Tornou-se profundamente infeliz.
Essa pessoa poderia ser você.

Cortar as asas de um pássaro
é como se fôssemos condenados
a viver sem ser amado.

Então, não se iluda:
os pássaros livres é que cantam,
os presos pedem ajuda.

Luciano Caettano
1 compartilhamento
Tags: #pássaros #livres

[ RELICÁRIO ]

Preciosa relíquia,
da minha rica lembrança,
Relicário.
Seus foram muitos
dos meus fins de semana,
da risonha mocidade,
no centro da feliz cidade.

Era bar, uma casa,
era um ninho,
onde nós, livres passarinhos,
tínhamos asas para voar.
Sua arquitetura era um encanto
e havia de ser protegida
da humana insensibilidade.
Mas falhamos em cuidar de ti.

Ah, quanta tristeza eu senti
ao vê-lo deitado em ruínas,
sendo-me obrigado a despedir
de tão viva memória.
Naqueles escombros valiosos
dos tijolos despedaçados,
ficaram para sempre marcados
pedaços da minha história.

Luciano Caettano
1 compartilhamento
Tags: #relicário #araguari

[ PSICOPATA ]

Como pode um ser tão encantador,
tão metódico e envolvente,
revelar-se alma de serpente?

Um sádico ator da vida real,
da vida assassina,
que sorrindo mente.

Sedutoramente inteligente,
fala de amor sem nunca ter amado.
Como pode ser tão dissimulado?

É a própria personificação da mentira.
Remorsos? Nem sente.
E ainda brinca de ser Deus.

Ei-lo psicopata,
alma penada,
que tem na maldade o seu furor.

Diante dele, o convívio social se esvai em desgraça,
nesse nosso destino de ser a caça
sendo ele o caçador.

Luciano Caettano
2 compartilhamentos
Tags: #sádico #envolvente

[ PROMESSAS ]

Naquele dia, no altar,
na frente de todo mundo,
você prometeu me amar
e me respeitar, e eu te disse sim.

Confiei em você,
nas suas promessas.
Acreditei que viveríamos juntos
até que a morte nos separasse.

Na alegria e na tristeza, lembra?
Você era o meu grande amor.
A minha cara-metade.
Mas você mentiu!

Passou a beber, sumia, me agredia.
Tornou-se o meu pior pesadelo,
a minha aflição.

Eu rezava para que você não voltasse.
Várias vezes tive medo de morrer,
mas eu não tinha para onde correr.
Sentia um misto de culpa
e vergonha de mim.

Até que um dia,
longe de todo mundo,
você disse que ia me matar.
Isso era verdade!

A última denúncia não te afastou daqui,
a “Maria da Penha” não foi suficiente,
não consegui uma ajuda eficiente.
Dois tiros, e meu fim se aproxima.

Estou despedindo do mundo,
mas não tenho desejo de vingança.
Talvez eu até devesse,
mas não te amaldiçoo.

Aprendi que o amor liberta,
então daqui a pouco estarei livre,
porque ao invés de te odiar
neste momento eu te perdoo.

Luciano Caettano
1 compartilhamento
Tags: #amor #confiança

[ PRECONCEITO ANIMALESCO ]

O gordo é baleia,
o sujo é porco,
o alto é girafa,
o lerdo é bicho-preguiça,
o que não sabe é burro,
o das pernas finas é seriema,
o bigodudo é foca,
o sem educação é cavalo,
a atiradinha é galinha,
a madame é perua.
Nada disso é racismo.

Mas o outro não pode ser macaco.
Qual o preconceito contra os macacos?

Luciano Caettano
1 compartilhamento
Tags: #preconceito #racismo

[ POEMIZAR ]

O poeta é o artista-mor
da linguagem gráfica.
O que pensa fora da média,
para não ser medíocre.

O poeta é um sublime mistério
com a sensibilidade à flor da pele.
E o poema, expressão íntima sua,
é a justaposição entre a arte de viver
e a arte de escrever de forma livre e desimpedida.

E, mais, um poema pode ser
lido, ouvido, declamado...
Mas jamais nos será por inteiro revelado.
É fonte inesgotável de sensações!

Eu poemizo, tu poemizas, ele poemiza...

Poemizar é isso: um ciclo vicioso
em que a vida tem o poeta,
que tem o poema e a sua poesia,
que tem vida.

Vida-poeta-poesia
é a Santíssima Trindade em viés lírico.

Luciano Caettano
1 compartilhamento

[ POBRE FAMÍLIA RICA ]

Pensa que o dinheiro
é eficaz consolação.
Pobre família rica,
infeliz e desconsolada.

Constituída por pessoas altas
de caráter baixo, mergulhadas
na água suja e abundante da ganância
e duma ilusória competição.

Sua casa grande e espaçosa
vive cheia de gente vazia,
apegada ao supérfluo,
em franca crise existencial.

Eles não têm intimidade,
comem nos quartos,
viajam separados,
valorizam mais os de fora.
Dão coisas, mas não se dão.

Lar amargo lar do cada um por si,
do materialismo candente,
onde usou, descartou,
o lixo e a gente.

Luciano Caettano
1 compartilhamento
Tags: #família #supérfluo

[ O CÉU NA ESCURIDÃO ]

Numa noite fria e estrelada,
eu caminhava por um trieiro
no campo da roça tracejado.
Minha lanterna era a lua prateada.

Ao redor, a natureza se expressava:
tritinavam os grilos, coaxavam os sapos,
e uma pequena corredeira
por ali deslizava.

Ia eu, olhos de gato e ouvidos abertos,
ante a beleza traiçoeira da natureza.
Passei por entre a cerca de arame farpado
e cheguei numa estradinha de cascalho.

Cansado, sentei-me no chão
e comecei a admirar as inúmeras estrelas
que cintilavam naquela vasta imensidão.
Obra de um Regente inigualável!

Naquele instante,
com o divino eu estava em comunhão.
Meus olhos admirados marejaram.
Nunca mais esqueci do dia que eu percebi
que o céu na escuridão pode ser notável!

Luciano Caettano
2 compartilhamentos

[ NOVÍSSIMO MANDAMENTO ]

Não cobiçarás a mulher do teu próximo,
nem a mulher da tua próxima,
nem o homem do teu próximo,
nem o homem da tua próxima.

Luciano Caettano
1 compartilhamento
Tags: #mandamento #mulher

[ NINGUÉM ALÉM DELA ]

Amargura.
No meu peito ecoam vozes
do amor perdido que se foi
e me deixou sem rumo.

A minha base está abalada,
meu porto seguro inseguro ficou,
a vida perdeu a vida.

Agora eu sei
o que é o vazio que dá por dentro.
Agora eu sei
o que é morrer de saudade.

Calar sufoca,
falar é inútil.
A solidão me consome.

Está tudo sem graça,
não consigo dormir,
não tenho fome.

Ah, sinto tanta falta do meu anjinho!...
Choro e lamento e soluço,
porque ela era especialmente única.

Não é à toa que “amor” rima com “dor”:
eles são duas faces da mesma moeda.

Ninguém será capaz de dar-me a ajuda que preciso;

Ninguém vai conseguir tirar do meu pensamento
os nossos momentos infinitamente maravilhosos;

Ninguém vai conseguir ler as palavras do que sinto
quando olhar em meus olhos;

Ninguém poderá trazer a paz que a minha alma
necessita e o sorriso sincero para o meu rosto;

Ninguém vai conseguir preencher o vazio dentro de
mim e transformar o cinza em aquarela;

Ninguém além dela.

Luciano Caettano
1 compartilhamento

[ NAQUELES NATAIS ]

Natal pra mim é saudade.
Saudade do meu tempo de criança,
de quando, ansiosamente,
reuníamos em família para o almoço especial.

Era tudo muito modesto, mas verdadeiro.
Aquela foi a nossa melhor época juntos.

Como esquecer o sorriso de minha saudosa
avó Rita ao ver a alegria dos netos?
Quanto tempo faz!
Quanto tempo jaz!

Depois que ela partiu,
o nosso Natal foi se perdendo,
nossa família foi se distanciando,
e ficou só a saudade de tudo.

Hoje, as lágrimas que deslizam em meu rosto
me fazem recordar com amor:
aqueles presentes tinham um preço,
mas aquelas pessoas tinham valor.

Luciano Caettano
1 compartilhamento
Tags: #natal #saudade

[ NÃO-VIOLÊNCIA ]

Eu não sou contra a violência,
eu sou a favor da não-violência.

Aprendi que, quando nos colocamos “contra”,
a gente se arma,
mas, quando estamos “a favor”,
a gente se ama.

Aprendi a celebrar o amor, a paz,
a pena de vida,
e jamais a pena de morte.

Aprendi que “oferecer a outra face”
não quer dizer covardia,
mas enfrentar as injustiças pacificamente,
que é diferente de ser passivo.

Aprendi que o mal
com o bem se paga.
Pois amar é elo,
amar é laço.
Amar cura.

Luciano Caettano
1 compartilhamento

[ MEDÍOCRES ]

O olfato dos ursos,
a audição dos morcegos,
a visão das águias,
a velocidade dos guepardos,
a resistência dos pinguins ao frio congelante,
a capacidade de apneia das focas,
o salto em altura dos cangurus,
a resistência dos dromedários ao calor extremo,
a força física do gorilas...
Em tudo isso, esses animais
se sobressaem aos humanos.

O nosso grande trunfo é poder raciocinar.
Uma capacidade que muitos de nós
não têm sabido utilizar.
E é do alto dessa mediocridade toda
que o ser humano quer compreender
a natureza íntima de Deus?
Quanta presunção!...

Com nosso espírito mergulhado
no charco lodoso dessa matéria grosseira,
as nossas faculdades estão limitadas,
tão ofuscadas quanto à livre irradiação da luz
em relação ao vidro opaco; respeite o seu estágio.

Luciano Caettano
2 compartilhamentos
Tags: #deus #compreensão

[ LIVRES CONDENADOS ]

Um sopro de vida é o nascimento
na sua intrínseca pureza.
A infância, a singeleza.
O mundo vem e corrompe?

Ao sabor do tempo irrefreável,
nós, livres condenados,
e talvez socialmente constrangidos,
vamos navegando mais ou menos à deriva.

Seres sonhadores com seus sonhos infinitos
repousados no cativo berço da esperança,
quando embalados, se renovam,
abandonados, triste criança.

Incógnitas peregrinas desafiadas a
dar à vida algum significado;
senhores de seu próprio destino,
mas no todo inseridos e até o fim atrelados.

Por isso, o sábio abraça a sua jornada com fé,
pois a fé é a força motriz ante o incerto futuro,
é lanterna divina que ilumina o essencial
onde os olhos errantes só veem o escuro.

Luciano Caettano
1 compartilhamento

[ LÁGRIMAS ]

Ao verter a lágrima, desliza límpido
o líquido sentimental.
Viaja, em porções inestimáveis,
a expressão íntima de cada um.

De repente, cúmplice da fragilidade da vida,
ela se materializa e abandona os olhos.
Por isso, se uma imagem vale mais que
mil palavras, uma lágrima sincera
vale mais que mil imagens!

Não à toa é incolor,
pois se faz transparência,
indo além do que se vê.

A saudade costuma evocá-la,
vem tímida ante a beleza
e escorre durante a gargalhada.
É nossa companheira
do início ao fim da jornada.

A lágrima é seiva poderosa,
que alivia e acalma,
lubrifica e limpa os olhos,
e aquieta a nossa alma.

Luciano Caettano
1 compartilhamento