Coleção pessoal de kelissongondim

1 - 20 do total de 57 pensamentos na coleção de kelissongondim

Tenho dito que o homem político ganha insignificância se reconhecermos que, para o sistema, o que nos importa é a política como ação coletiva do intervir para a melhoria do ‘Outro’. Sempre enxerguei a juventude como uma muralha, mas sem articulação não há consistência. É preciso ler. Ler o barro. Ler a ferida (do Outro). Ler a História. E, quase sempre, a leitura do sistema, do complexo, do convívio, requer a pesquisa. A pesquisa é a solução. Ver, ir a campo, sugerir, opinar, articular. Bom, isso que é difícil e, enquanto não enxergarmos pelo Outro, não seremos Comunidade.

Kélisson Gondim
1 compartilhamento
Tags: homem política

No chão não há progresso. Que não se veja, vos imploro, uma era de efetiva ascensão. Pois que repudio esse crescimento, e vós deveríeis repudiá-lo também. Ora, em tempos remotos o conhecimento era menos complexo e, se deste modo, traria-nos menos desgaste e fadiga – aos nossos pais, irmãos, amigos... a mim. A você também? Que essa complexidade não seja a nós um caminho perdido, embora já o esteja aqui em mente. Pois que no chão não há progresso. Prefiro ficar flutuando quase sempre, é uma forma de me renegar esse super-real que não me faz bem algum.

Kélisson Gondim
1 compartilhamento
Tags: mundo contemporâneo

Na vida não há uma regra (de valor) onipresente. Há opiniões menos impactantes – inferiorizadas quase sempre – e concepções superpostas e sobrepostas em personalidades situadas em contextos que enraízam uma verdade em mentes sensíveis de si. Vejo um mundo de imposições em vez de mundos de liberdade. Não quero apenas sobreviver. Que importa ao bem comum quando se alimenta emancipadamente um espírito egoísta e podre de luz? Desluzir...

Kélisson Gondim
1 compartilhamento

Estou confuso com o que escrevo, não sei ao certo do que se trata esse mundo-que-não-sei-se-existe, mas este quero esquecer que é meu. Calma! Já estou começando a ficar confuso novamente. Minha mente está ficando branca. Eu sei que é assim, complicado. O mundo é meu e por isso é complicado, complicado, enfadonho! Eu quero deixá-lo. Quero pegar o primeiro passarinho que passar por aqui e refugiar-me em suas asas; quero aventura. Sim, quero voar! Nem que eu me arrisque a cair lá de cima ou consiga pendurar-me numa nuvem encharcada de paz ou sobrecarregada de trovões para me chocar.

Kélisson Gondim
1 compartilhamento
Tags: sonhar coração

Sabe, é difícil distinguir o amor das demais luzes da vida. Pois ele parece-me estar interligado a tudo que faz bem a uma alma. E, quanto mais penso, me confundo todo e todo me sinto pequenino ator.

Kélisson Gondim
1 compartilhamento

Suponho que seja o amor uma raiz de sustentação à vida. (Que se estenda o sentido da expressão). Quando ele se impregna em coração um já nada mais vale para o mal. Pois que cortem o tronco, os galhos ou as folhas dessa árvore, a raiz existe e ela é a força que regenera todo um ser. A genética já não lhe é o topo de consistência. Não há limite para o crescer, pois a energia é o amor e o amor se confunde à energia do viver.

Kélisson Gondim
1 compartilhamento

Um ditoso olhar sobre a vida guia o sonhador. Não há lógica para a vida quando buscamos explicações para tudo o que vivemos. Só basta acreditar que podemos viver independentemente do tempo de um respirar. Às vezes respirar é apenas um viver, mas para viver não basta respirar. O amor prolonga a vida, pois mais vale um segundo de sorriso do que meio século de angústias.

Às vezes é preciso olhar para o lado e ver além de si, outras vidas sem vida sequer. Todavia, expressaram-me por ai que somente quem estava sem vida redescobriu o amor pelo viver, se é no escuro que conseguimos ver a luz.

Kélisson Gondim
1 compartilhamento
Tags: vida solidariedade

Sabe o que me mantém vivo? O “sonhar”. O “sonhar” rima com “esperança” e a esperança é uma forma de amor: o amor de Deus. Ah... o amor Este se ramifica em tantos outros... mas, para isto, Este amor primário precisa existir em coração algum. Mas quem nasceu com o coração que não é órgão, e o deixou escapolir, não sabe do que estou falando.

Kélisson Gondim
1 compartilhamento

Deus Adorado,

Renova e fortalece a minha ‘fé’ para que eu possa dar valor à dignidade de minha mais profunda ‘essência humana’ e às responsabilidades que me cabem. Jamais permita que eu desgrace a natureza da minha ‘alma’ doando frieza, indelicadeza ou indiferença. Que eu não me canse de acreditar na superioridade da paz, da atenção, da bondade e do amor. Amém!

(Apud Chico Xavier)

Kélisson Gondim
2 compartilhamentos
Tags: espiritismo dignifidade

Ah, Deus, e que tudo venha e caia sobre mim, até a incompreensão de mim mesmo em certos momentos brancos, porque basta-me cumprir e então nada impedirá meu caminho até a morte-sem-medo, de qualquer luta ou descanso me levantarei forte e belo como um cavalo novo...

Clarice Lispector
1 compartilhamento
Tags: coração selvagem

É que poucos têm sombra, e tudo que é pouco é raro – e eu contemplo o raro. Mas sei que a loucura também é a luz da vida que falta para sobrepor-se à penumbra do mundo. Fosse luz regenerável não haveria fome nos olhos de esperança. E a fome esta que vos digo não é só de pão, sobretudo é de abraço, de amor... o calor da alma. Já imaginastes este verão para todo o sempre? . . .


Retirado de "Contos e Relatos".

Kélisson Gondim
1 compartilhamento

Tudo que vai volta. É de lei, é da vida. Se não com as mesmas peças, revivem com peças diferentes, coisas diferentes, pessoas diferentes... É natural que seja assim. Vez ou outra, não vejo-me nisso; não consigo prever, quase sempre não previvo. Há aqueles, vividos, que conseguem imaginar, reimaginar essas repeças que se incompletam em seus caminhos ou descaminhos. Diz-se de insistências com cenários diferentes e, portanto, fases e desfechos diferentes. A gente aprende com o tempo, às vezes sub ou inconscientemente, mas aprende. Eu aprendi, embora não use isso a meu favor. Por isso estou mais cansado. Sinto-me um velho às vezes quando me escondo atrás do meu sorriso que iludiram-me ser radiante. Não quero me perder nisso. Não sou como você. Talvez seja, serei? Diga-me, que não me importarei. Somos todos iguais quando estamos juntos no mundo. Por isso resolvi desprezá-los. Não mais quero olhar todo dia para os seus hábitos que considero maus hábitos, coisas assim... Não quero segui-los nessa nova empreitada que implica na mesma coisa. Não quero me iludir com ilustrações “legais”, repetições denigríveis, tão pouco “rock-banais”. Gostaria mudar minha cor para verde, o verde da mata que é tão desconhecida... e chamar-me-ei de forasteiro para dentro de lá. A vida é uma vela que não consigo apagar...



- Kélisson G. ' Tudo que Vai Cansa '. In: Contos e Relatos.

Kélisson Gondim
1 compartilhamento
Tags: sonhador reflexão

Eu queria desenhá-lo - o órgão - para todas, motivos dessa submetida, mas não me dou bem com a arte a lápis . . .

Kélisson Gondim
1 compartilhamento

As histórias miraculosas dos avós eram como uma escada para a fantasia. Ser criança até outros tempos era fantasiar, buscar estórias para viver e sentir-se herói. Talvez aquilo se convertesse em otimismo e persistência na fase adulta. Acreditar no sobrenatural em criança era uma sustentação para o sonho. Comigo fora assim, e até hoje sonho demasiado...


- Kélisson G. In: ' Casualidade '. 2010.

Kélisson Gondim
1 compartilhamento
Tags: fantasia criança

Diz a lenda que almas não se conversam, apenas entretocam-se, e, no amor, fundem-se para a luz. Mas eu ouvia o coração outro, único material que lembro-me valer naquele momento sonhador. Pois que, não duvides, o amor é um sonho! . . .

[...]

- GONDIM, Kélisson. In: ' Casualidade '. Cap. 06, p. 15.

Kélisson Gondim
1 compartilhamento

Quando amanhecer, deixa-me sentir o sol! - disse para si mesmo.
A porta se fechara outra vez... ou sequer abrira-se para o vento passar.
Amanhã é 2 de outubro, mas não choverei. Não haverá riacho, pois a vida que se foi jamais será um broto ao chão. Prefiro a primavera sem chuva ou a pluma a vagar. Nada quero senão o mar, o mar da insensatez . . .

Kélisson Gondim
1 compartilhamento

Que se sustente incólume a natureza de humanizar-se.

Kélisson Gondim
1 compartilhamento
Tags: relações humanas

O vácuo é maior do que a flecha
Que se fincou no lado certeiro
do “não-sei-o-que-hei-de-guardar”
A rosa que plantei virou pedra
Para o vento não mais fraquejar
No caminho tardarei forasteiro
do meu “mundo-que-não-sei-se-existe”
Amanhecerá outras vezes...

Kélisson Gondim
1 compartilhamento
Tags: madrugada insônia

“Sonhar” é uma ação humilde, pois a emoção primária é a mais singela de todas as formas. O amor presidia o coração vulnerável e dele absorve as boas conquistas, que são por acaso – inusitadas.


Retirado de: "Contos e Relatos".

Kélisson Gondim
1 compartilhamento

Não se engane! Os preceitos de Deus não dialogam com o egocentrismo. O egocentrismo é uma forma de autodefesa extremamente racional e consequência de uma fatiga posterior ao sofrimento opressor. Tudo isto lhe priva e, por vezes, lhe apriosiona por meio de angústias intrinsecas ao seu ser.
Os preceitos de Deus vão ao encontro do amor, não apenas do amor próprio, mas do amor maduro. O amor maduro é compartilhado, não é egocêntrico, tampouco egoísta. Ele é solidário, porque faz boas ações. Dialoga, compreende, não critica.
A fé vai ao encontro do amor maduro. Não há funcionalidade e valorização plena da vida quando há restrinções de vivência. Não há grandiosidade maior do que viver da doação ao próximo.
Há vários tipos de amor e há valores diferentes dados a eles que os qualificam como prioridade ou não. Defendo, pois, o amor maduro - da doação.
Não vivo em função de mim mesmo, vivo em função do outro. Se não fosse isso, não precisaria nem merece
ria continuar vivendo. Para Deus não existe um "eu", existe a "Humanidade" como um todo. E como um todo precisamos ser solidários na fé.

Kélisson Gondim
1 compartilhamento