Coleção pessoal de jrduarte

1 - 20 do total de 180 pensamentos na coleção de jrduarte

Meu grande amigo Kadú


Ainda na minha lembrança a sua chegada,
Foram dezoito meses de grande amizade,
E por todos da família foi muito festejada,
Convividos ao teu lado com muita felicidade,
Ainda bem pequenino, papudo e depenado,
Para o desespero bastava que minha voz ouvisse,
Para mudar o sossegado bichinho a desesperado,
Demonstrando que toda fome do mundo sentisse,
O tempo foi passando e eu aprendi a te amar,
Todos os dias, brincávamos, mesmo cansado,
Outra hora, apenas ligava o som para você cantar,
Você era diferente, e por todos era muito amado,
Foram muitos inesquecíveis momentos,
Que da tristeza, conseguia me retirar,
O seu canto ainda ecoa no meu pensamento,
Mesmo depois da tragédia nos separar,
Você não foi o meu pássaro de estimação!
Você foi o amigo que jamais pude imaginar!
Muita das vezes me alegrava com sua canção,
Mas a sua despedida fez o meu coração sangrar,
Você ficará marcado na minha memória,
Que um dia tive um amigo empenado,
Nossa amizade ficará na história,
História que tão cedo, não queria ter contado.

José Romildo Duarte

17 de julho 2020

Adeus meu amiguinho (Calopsita)

José Romildo Duarte

Despertar


Hoje a natureza me surpreendeu,
O céu se apresentou de azul,
Colorindo o meu despertar,
Pude sentir o aroma do seu perfume,
Quando chovia e o sol ainda a brilhar,
Percebi que tudo seria diferente,
Ao lembrar o seu jeito de beijar,
Parecia um sonho inacabado,
Sem dia e hora para terminar,
Onde pude provar o sabor de seus lábios,
Por um longo tempo sem respirar,
Sem ao menos ao seu lado estar,
Entretido pelo mais doce e caloroso beijo,
Entre dois corpos a entrelaçar,
O entardecer veio se aproximando,
Com a chuva cessando rapidamente,
E o sol lentamente no poente a se deitar,
A noite surgia consigo trazendo o luar,
Com o céu ainda limpo sem nuvens,
Somente com as estrelas a enfeitar,
Contrastando com sol no horizonte,
E os seus lindos raios a iluminar,
Formando a mais linda imagem,
De uma inesquecível miragem,
Que entre sonhos e realidade,
Alguém pudera contemplar.


Jose Romildo Duarte 01 / 02 / 2020

Jose Romildo Duarte

Maravilhosa Confusão

Que maravilhosa confusão!
Hoje ao amanhecer, o sol tocou fortemente meu rosto,
Sentindo o ardor na pele a esfoliar, percebi algo tocar meu corpo.
Talvez tenha sido a saudade que penetrou meu ser,
Busquei com o olhar em todos os sentidos, nada encontrei,
Percebi algo aos meus ouvidos balbuciar, não sei o que ouvi,
Apenas ouvi, mas pude sua presença perceber, talvez só ilusão,
Como também pode ter sido a louca saudade de você.

Que maravilhosa confusão!
Momento sublime vivenciado, dificilmente irei me esquecer,
Meu coração saiu do compasso ficando acelerado,
Minhas pernas, os comandos pararam de responder,
A princípio imaginei algo que muito me entristeceu,
Mas a sabedoria e a tranquilidade me fizeram entender,
Jamais alguém naquele instante conseguiria interpretar,
É como um sonho, que somente quem viveu pode contar.

Que maravilhosa confusão!
O tempo parecia lentamente se congelar,
Gradativamente confundindo meu pensamento,
Fazendo desvirtuar o meu nobre sentimento,
Usando de todas as artimanhas tentando esmaecer,
O sorriso cintilante dos meus lábios, que sorriam,
Sorriam compulsivamente, sem deixar transparecer,
Que esse coração, apenas sentia saudades de você.

José Romildo Duarte 31 / 01 / 2020

José Romildo Duarte

A beleza no olhar

Meu sorriso se abriu,
Desvendando um mistério,
De alguém que ao longe sorriu.

Me deixando encabulado,
Deparei-me com uma dúvida,
Ficando desconcentrado.

Que sorriso lindo e abençoado!
Disfarcei mudando meu olhar,
Confesso que fiquei encantado.

Voltando novamente a procurar,
Percebi que se perdeu por um vazio,
A beleza daquele olhar.

José Romildo Duarte 08 /12 / 2018

José Romildo Duarte

Beijo Molhado

Ah que saudade do seu beijo!
Ao tocar meus lábios com os seus,
Me evolvia pelo seu desejo,
Que se entrelaçavam aos meus.

Sentia o sangue ferver de paixão,
Onde a realidade se fez fantasia,
Transformando a grande sensação,
Em momentos de simples nostalgia.

Sem perceber fui traído pelos laços,
Que teciam o mais lindo ninho,
Quando me apertava com seus abraços,
Após várias taças de puro vinho.

Sentia o corpo suavemente tateado,
Com suas mãos lentamente a desfilar,
Me fazendo totalmente enfeitiçado,
Com a sua beleza a contemplar.


Após o desejo virar paixão,
Repleto de beijos e abraços,
Fazendo vibrar meu coração,
Entre os mais quentes amassos.

De dois corpos deslumbrantes,
Que pelo amor foram condenados,
A viverem em lugares distantes,
Na espera de um dia serem perdoados.

José Romildo Duarte 30 / 04 / 2018

Jose Romildo Duarte

Incerteza

A vida, é como um pesqueiro no aberto mar,
Sua rotina é marcada por surpresas,
Do vai e vem nas ondas a flutuar,
Nos causando oscilações no emocional,
Que precisamos realmente repensar,
São transformadas em sentimentos,
Onde as emoções fogem do controle,
Ultrapassando limites de velocidades,
Jamais alcançadas pelo pensamento,
Acelerando o preciosíssimo tempo,
Nos tirando a condição de acompanhar,
Onde as vezes nos preparamos para a partida,
Sem a esperança de conseguirmos retornar,
Criamos saídas arrojadas para condições,
Que na verdade não podemos suportar,
Nos causando sofrimento e dor,
Por transformar expectativas em amor,
Guiadas por rotas mau projetadas,
Imaginando romances que não tem,
Construindo pontes para quem não vem,
Alimentando sonhos acordados,
Que estão ausentes e bem distantes,
Demonstrando apenas vagos sinais,
Nos mais incertos semblantes,
De quem nunca nos deu certeza,
Nem tampouco nos fez confiante,
Tentando assimilar agora,
Mas peço que não se ofenda pela demora,
Diante da inexpressiva vontade,
De um dia estar por perto.

José Romildo Duarte 13 / 05 / 2018

Jose Romildo Duarte

Amanhecer no Campo

Como é lindo no campo o amanhecer,
Contemplar o sol surgindo atrás do monte,
Observar a sombra das árvores esmaecer,
Vendo a água cristalina brotando na fonte.

Caminhar lentamente pelo descampado,
Ainda pelo orvalho a grama molhada,
Sendo consumida pelo rebanho de gado,
E apreciando os pássaros em revoada.

Exibindo as mais lindas plumagens,
Com seus gorjeares diversificados,
Emitindo sons como mensagens,
Para que não fossem dispersados.

O sol continuava pelo céu a desfilar,
Com um forte brilho e muita caloria,
Deslocando como um relógio a mostrar,
Que já se aproximava o meio do dia.

Aguardando pela a hora do almoço,
Sentei-me numa varanda imensa,
Com o suor descendo pelo pescoço,
Mas sentindo uma felicidade intensa.

Após tomar um banho e almoçar,
Tomei água fresca que na bica escorria,
Vendo as pessoas no mato a roçar,
E o cãozinho que pelo quintal corria.

Mas como sol permanecia muito forte,
Ainda sentindo no corpo muita moleza,
Permaneci na varanda e tive muita sorte,
De poder apreciar a mais rica beleza.

Flores, aves e animais diversos,
Convivendo na mais perfeita harmonia,
Inspirado no conjunto escrevi estes versos,
Observando várias espécies em sintonia.

Estou encantado com estes cenários,
Construídos com tanta riqueza,
Enfeitados pelos amarelos canários,
Que o Criador integrou com a natureza.


Jose Romildo Duarte 21/ 05 / 2015

Jose Romildo Duarte

Sonhos de amor

A distância atrapalha o amor,
Diz um coração mal amado,
Fingindo não viver de sonhos,
Talvez por nunca ter sonhado,
Onde os desejos se tornam reais,
Com o grande amor conquistado,
A saudade se tornando o desejo,
De um gostoso beijo roubado,
Até mesmo sentir a força das mãos,
Apertando os dedos entrelaçados,
Buscando fugir da solidão,
Por não estar ao seu lado,
Consegue ouvir o clamor,
Do coração apaixonado,
Onde planos serão construídos,
Na certeza da realização,
Pensando mutuamente o dia todo,
Sem parar um só momento,
Como slides sendo levados,
Da retina ao pensamento,
Vivendo a total felicidade,
Sem se preocupar com o tempo,
Ouvindo as frases que foram,
Retornando ao soprar do vento.

José Romildo Duarte 17 / 09 / 2019

José Romildo Duarte

Reluzente

Teus olhos são lindos brilhantes,
Moldados no mais belo rosto,
Emitindo seus brilhos cintilantes,
Que jamais fora exposto.

Oh quão exuberante beleza,
Vos sois a minha guia linear,
Que orienta com fios de sutileza,
Por todos os dias o meu caminhar.

Oh estrela linda e incandescente,
A sua beleza e o calor me faz delirar,
Enfeitiçado pelo seu raio reluzente,
Num delírio que me fez vertiginar.

Inspirei-me na sua pureza,
Pra estes versos confeccionar,
Imortalizando a sua beleza,
Numa flor a desabrochar.

DuArt 25/ 03 / 2018

DuArt
1 compartilhamento

Espelho

Hoje senti algo diferente,
Parei de frente ao espelho,
Percebi que observava o meu interior,
Confesso ter me sentido impotente.

Veio ao meu pensamento a realidade,
Muitos anos já se passaram,
Com o tempo fiz grande amizade,
Mas nenhuma me mostrou tanta verdade.

Senti o meu brilho ser ofuscado,
Diante de algo imóvel, sem alma e sem voz,
Um objeto de algumas superstições,
Que consegue através do reflexo te dar o recado.

É como se fosse a tela de um cinema,
Onde uma história será contada,
Refletida e de longe projetada,
Mostrando o quanto a vida é pequena.

A pele foi lisa, hoje rugas apresenta,
O cabelo com a tonalidade desbotada,
O corpo demonstrando o cansaço,
A mente do passado se alimenta.

Me lembro da juventude e adolescência,
Do rosto jovem de pele lisa e morena,
Mas hoje posso ver tudo diferente,
Porque de tudo restou somente a essência.


DuArt 11/ 02/ 2018

DuArt
2 compartilhamentos

Amor Encarnado

O amor surgiu não de repente,
Muitos anos se passaram,
Anos que na mente revelaram,
O quanto eu era carente.

Carente de acariciar seu rosto,
Tocando a pele morena e macia,
Que em muitos versos descrevia,
Mas que nunca supriram o meu gosto.

Troquei o gosto pela vaidade,
Na busca do eterno carnal prazer,
Deixando o que fazia por fazer,
Trocando por mentiras a verdade.

Amei-te a cada dia, hora e segundo,
Construindo um castelo na mente,
Onde a alegria se faria presente,
Mas abandonaste o meu mundo.

Tornou-se um amor desertado,
E a sua imagem dispersada ao vento,
Por esquecer as primícias do arrebento,
Na beleza do amor encarnado.

DuArt 02/03/2018

DuArt
1 compartilhamento

Conflito

A vida do ser humano é uma tremenda confusão
Entre o sentimental e o comportamental,
Principalmente entre o falso e o verdadeiro,
Fazendo no coração uma enorme erosão,
Causada pelas lagrimas que caem ininterruptamente,
E se misturam com a agua sob o chuveiro,
Entre um banho e outro refrescando a mente,
Fazendo do amor o fruto da verdade,
Germinando da mais perfeita semente,
Misturando tristeza e felicidade,
Onde a divergência abala o emocional,
Criando diversas barreiras entre o bem e o mal,
Proporcionando a separação de um casal,
Que ao chegar a hora do esquecimento,
Ambos relutam mas precisam entender,
Que chegou o final de um sentimento,
E o tempo os farão compreender,
Que o amor incomoda muita gente,
Nasce no meio de uma amizade,
Invadindo o coração vagarosamente,
Proporcionando muita felicidade,
Traduzindo os mais sinceros sentimentos,
Sem a mínima tendência de confundir,
Entrelaçando com clareza os pensamentos,
Sendo verdadeiro, jamais irá te iludir.

DuArt 15/01/2018

DuArt
1 compartilhamento

Apenas Lembranças

Hoje me senti incomodado
Senti meu coração estranho,
Um tanto triste e acelerado,
Com a voz um tipo fanho,

Confesso não entender,
Tudo estava maravilhoso,
Isso me veio a acontecer,
Preferi um pouco de repouso,

Percebi algo complicando,
No peito uma dor irritante,
Sinal que estava fibrilando,
Por ser uma dor constante,

Confesso que senti tristeza,
Ao descobrir o motivo da dor,
Me causando uma forte incerteza,
Sem saber se foi amizade ou amor,

O tempo lentamente foi passando,
E essa dúvida pairando no ar,
Tendo a mente e o coração conflitando,
Com sua maneira de me encantar,

Como a lua vagando no horizonte,
Por uma constelação brilhante,
Fazendo de minha inspiração a fonte,
Lapidando o mais lindo diamante,

Cada vez mais me enfeitiçando,
Tirando a minha total concentração,
Parecia estar realmente me amando,
Mas percebi que era encenação,

Seus olhos brilhando como faróis,
Iluminando a escuridão da neblina,
Senti o momento de ficarmos a sóis,
Mas desapareceu de forma repentina,

Ainda permaneci a sua procura,
Encontrando tamanha dificuldade,
Talvez seja apenas uma loucura,
Desencadeada por sua saudade.

DuArt 16/ 12/ 2017

DuArt
1 compartilhamento

Inexplicável

Como é difícil,
Explicar o inexplicável!
Esquecer o que foi esquecido!
Apagar o que foi apagado!
Destruir o que foi destruído!
Não relembrar um passado!
Que se alojou em meu subconsciente,
E que sem sair de minha mente,
Por mais que eu esteja consciente,
Ainda relutando desesperadamente,
Confesso não me entregar,
É como um texto bem redigido,
Gravado num disco rígido,
Onde tudo fica arquivado,
Até mesmo um arquivo corrompido,
Que um dia poderá ser recuperado,
Pelas flechas de um maluco cupido,
Que sem pontaria e sem direção,
Alcançando como o perfeito alvo,
O centro exato de meu coração,
Me deixando frágil e destruído,
Por um amor cego e atrevido,
Que me abordou de forma estranha,
Utilizando de sua artimanha,
Transformando em amor bandido.

Du'Art
1 compartilhamento

Despedida

Em noites enluaradas,
Observo a lua se despir,
De seu manto prateado,
Sobre pétalas camurçadas,
De um jardim a se florir,
Com o tom avermelhado.

Numa caminhada pelos ares,
Pelos caminhos a enfeitar,
Com o seu manto desfraldado,
Margeando os rios e os mares,
De suas vestes a despojar,
Para um casal apaixonado.

Revestido com a força do amor,
Que faz moradia em seu peito,
Embelezando seu conduzir,
Com o seu jeito encantador,
Elegante e muito perfeito,
Ensaiando seu despedir.


DuArt 02/11/2017

Du'Art
1 compartilhamento

Insensível

Extraído de dentro da timidez,
A mais perfeita forma de amar,
Trocando as vestes pela nudez,
Da maneira desvairada de sonhar,
Ah, como é difícil entender,
Diante da insistente pejoração,
Com a dificuldade em compreender,
A fragilidade de um coração,
Que faz o dia grande ou pequeno,
Se misturar com a escuridão,
Sob a brisa de um clima ameno,
Criando no peito a terrível amplidão,
Vagando de forma incessante,
Movida pela mais louca paixão,
De um coração coadjuvante,
Que uma peça Encenava,
Num corpo bem juvenil,
Diante de quem amava,
De maneira bem infantil,
Demostrando sua ternura,
Transformada pelo amor,
Com a pureza de uma candura,
Que não obteve o seu valor.

Du Art 02/11/2017

Du'Art
1 compartilhamento

========ESPERAS========
Da vida
Eu só quis a vida
Em cada caminhada
Cada rua atravessada
Em cada esquina dobrada
A vida,eu quis
E procurei
Com obstáculos,deparei
Em cada pedra encontrada
Tropecei
Ainda assim,determinada
A vida,eu quis
E procurei
Minha espera,meus desejos
Ao corpo,amarrei
Mas,pelas curvas da estrada
Nas poeiras do caminho
A vontade,a esperança
E cada sonho sonhado
Desiludida,deixei!
(Eloísa Elena Lírio Carvalhal Rangel ==Reg.10/7/2010)

Eloisa Elena Lírio Carvalhal Rangel
1 compartilhamento

Alma de Poeta

O sol despontando no horizonte,
Introduz seus raios sobre a lagoa viva,
Retratando um momento fascinante,
Onde a poesia declamada me cativa,

Convertendo no mais lindo sentimento,
Concebido pelo pulsar da minha mente,
Sintonizando um perfeito pensamento,
Como a metamorfose de uma semente,

Crivada pelos seus raios coloridos,
Aquecendo a terra por toda extensão,
Transformando em jardins floridos,
O quintal de uma linda mansão,

Exalando a sua suave fragrância,
E a beleza que não se contesta,
Como o ser humano na sua infância,
Se divertindo em seu dia de festa,

Contagiado pelo verdadeiro amor,
Apregoado por grandes profetas,
Que buscavam do povo o clamor,
Eternizado por muitos poetas,

Na linha referencial de minhas rimas,
Sempre buscando valorizar a mulher,
Com seus perfis de belas meninas,
Espalhada nas rimas de bem me quer,

Ecoando por planície e desfiladeiro,
Impulsionada pela força dos ventos,
Induzindo o meu coração verdadeiro,
A observar na mulher seus talentos,

Muitas utilizam da voz o seu lindo tom,
Com a suavidade que tanto me acalma,
Em cada nota extrai o mais belo som,
Capaz de exortar a frieza de minh’alma,

Fazendo despertar minha inspiração,
Na velocidade desferida por uma seta,
Acertando em cheio meu coração,
Adormecido em minha alma de poeta.

Du’Art 15\10\ 2017

Du'Art
1 compartilhamento

=======REENCONTRO=======

Ainda que o reencontrasse,
Ainda que me quisesse,
Ainda que me amasse,
Mesmo assim, eu lhe diria
Pouco tenho a oferecer,
A juventude? O tempo levou,
A beleza? O tempo apagou,
Ainda assim, se me dissesse,
Não importa, vem comigo,
A tristeza foi embora, acabou,
Depois de tanto pesar,
A alegria pede abrigo,
Vem, não tenha medo,
Nosso amor, recomeçou,
Então, eu diria: vamos?
E com o tempo que resta,
Que o dia venha sem pressa,
Já não precisa correr,
Quero ficar mais um pouco,
Vivendo, amando, sonhando,
E fazer da vida uma festa!

(Eloísa Elena Lírio Carvalhal Rangel ==Reg.05/11/2007)

Eloisa Elena Lírio Carvalhal Rangel
1 compartilhamento

Talvez

-----Eu entenda que um dia não mais falaremos,
Mas acredito muito no amor,
E com ele nasceremos de novo.
-----Eu entenda que um dia o tempo irá passar,
Mas o verdadeiro amor irá permanecer,
E assim um do outro iremos nos lembrar.
-----Eu entenda que um dia nós afastaremos,
Mas se o amor permanecer,
Iremos nos reencontrar.
-----Eu entenda que um dia não mais existiremos,
Mas talvez o amor possa ficar,
E assim renascermos um para o outro.
-----Eu entenda que tudo possa se acabar,
Mas com amor reconstruiremos tudo novamente,
De uma forma bem diferente.
-----Eu entenda que este seja um inesquecível momento,
Que se transformou em impar para sempre nos relembrar,
Que um dia viveríamos juntos tão somente para amar.


Du’Art 07 / 10 / 2017

Du'Art
1 compartilhamento