Uma das figuras mais marcantes da música brasileira, Cauby Peixoto (1931-2016) deixou um repertório imenso de músicas cantadas com sua voz de timbre grave e aveludado.

 O "Elvis Presley interpretou clássicos de cantores americanos de jazz e rock e fez inúmeras parcerias musicais no Brasil.

Apesar de ser muito versátil e diversificado, as letras românticas são as mais marcantes da carreira do ator. Conheça as 8 músicas de sucesso que são obrigatórias para ter uma ideia do repertório de Cauby Peixoto.

1. Bastidores

Em 2011, aos 80 anos, Cauby se tornou o primeiro artista a ser homenageado com o prêmio Latin Recording Academy's President Merit Award, oferecido pelo Grammy Latino. Ao subir no palco para agradecer, o artista cantou um trecho de um de seus maiores sucessos, Bastidores: “cantei, cantei, jamais cantei tão lindo assim”.

Essa música composta por Chico Buarque fala sobre um cantor que, ao sofrer com uma separação dolorosa, canta para tentar se livrar da dor de um amor perdido. É como se Cauby realmente levasse o ouvinte aos bastidores das músicas de amor que achamos tão lindas, mas não paramos para pensar o contexto em que foram criadas.

Cantei, cantei

Como é cruel cantar assim

E num instante de ilusão

Te vi pelo salão

A caçoar de mim

Cantei, cantei

Nem sei como eu cantava assim

Só sei que todo o cabaré

Me aplaudiu de pé

Quando cheguei ao fim

E os homens lá pedindo bis

Bêbados e febris

A se rasgar por mim

Chorei, chorei

Até ficar com dó de mim

Cauby Peixoto (Bastidores)

2. Ninguém é de ninguém

Essa frase tão usada hoje em dia já era sucesso na voz de Cauby na década de 60. Com um ritmo que lembra Bolero, nesta letra composta pelo próprio, Cauby fala de situações passageiras da vida e a transitoriedade das coisas.

Mesmo quando temos a sensação de que as coisas não vão passar nunca, como é por exemplo quando nos forçamos a acreditar em um “amor eterno”, eventualmente descobrimos que, como diz Cauby, “na vida tudo passa”.


Já tive a sensação que amava com fervor

Já tive a ilusão que tinha um grande amor

Talvez alguém pensou no amor que eu sonhei

E que perdi também

E assim vi que na vida

Ninguém é de ninguém

Cauby Peixoto (Ninguém é de Ninguém)

3. Serenata

Quer uma música de amor linda de chorar? Achou. Composta por Franz Schubert, com versos de Guilherme de Figueiredo, essa canção na voz de Cauby é simplesmente fantástica.

Há um clamor por um amor que está distante e que, se se aproximar, pode curar uma dor de solidão que dá para sentir até na luz do luar.

Se tu creis que o céu distante

Chora a luz do luar, chora a luz do luar

E gotejam em teu semblante

Tu não me vês chorar, tu não me vês chorar

(...)

Houve então no luar de encanto

Na canção que eu fiz

Implorando-te no meu pranto

Vem me fazer feliz, vem me fazer feliz

Cauby Peixoto (Serenata)

maiores sucessos cauby peixoto

4. Conceição

Ah, a bela e triste história de Conceição. Essa é uma das músicas mais famosas de Cauby, composta por Dunga e Jair Amorim e lançada nos anos cinquenta. Possui uma estrutura linear, com começo, meio e fim.

A letra é curtinha, fácil de entender e diz muita coisa: uma moça que vive no morro e, ambiciosa, ouve a chamada de alguém que lhe promete “coisas que o morro não tem” e abandona o seu lar. O resultado é que a tal Conceição acaba abandonando a si e a própria identidade que gostaria de recuperar. O tom de saudosismo da canção também deixa claro que é uma declaração de amor.

Conceição

Eu me lembro muito bem

Vivia no morro a sonhar

Com coisas que o morro não tem

Foi então

Que lá em cima apareceu

Alguém que lhe disse a sorrir

Que, descendo à cidade, ela iria subir

Se subiu

Ninguém sabe, ninguém viu

Pois hoje o seu nome mudou

E estranhos caminhos pisou

Só eu sei

Que tentando a subida desceu

E agora daria um milhão

Para ser outra vez Conceição

Cauby Peixoto (Conceição)

5. A Pérola e o Rubi

Mais uma vez o amor é o protagonista dessa bela canção composta por Haroldo Barbosa e eternizada na voz de Cauby. Se “os diamantes são os melhores amigos de uma garota” não é por acaso: as joias sempre figuraram entre os maiores desejos femininos.

Nesta música o sentimento (e as mulheres) são comparados a joias: raras, brilhantes, e extremamente valorosas. Na voz melódica de Cauby a canção ganha um tom sensual que embalou décadas e mais décadas de bailes tradicionais no Brasil.

Se o Amor é uma pérola clara

Se tem o ardor de um rubi

Se estão nesse amor que devoto a ti

A gema rara e o Rubi

Se o amor tem fulgor de brilhantes

Fiel como ouro de lei

Se o Amor é o tesouro que eu encontrei

No coração eu guardarei

Verás com os lábios nos meus

Que é o amor milagre de Deus

Cauby Peixoto (A Pérola e o Rubi)

6. É tão sublime o amor

Música que fez parte da trilha sonora da famosa telenovela global exibida em 1977, O Profeta, essa canção é uma adaptação brasileira da trilha do filme americano “Love is a many splendored thing" (1955) (O amor é uma coisa esplêndida, em tradução livre). Aqui o amor é comparado a uma suprema lei, sem o qual ninguém poderia ser feliz.

E não pode haver ninguém no mundo,

Seja lá quem for,

Sorrindo sem ter um grande amor

Foi só depois que te encontrei

Que aprendi a ver no nosso amor

A suprema lei

Cauby Peixoto (É tão sublime o amor)

maiores sucessos cauby peixoto

7. Luzes da Ribalta

Uma das mais belas canções interpretadas por Cauby têm origem no filme de 1952 estrelado por Charles Chaplin. A letra original, Limelight, foi adaptada da trilha do filme para a versão brasileira que se transformou em um gostoso bolero.

A história do filme explica muito da letra da música. Ribalta é a parte da frente de um palco em que há luzes ou refletores e a letra faz referência à vida dupla de um artista, seus medos, desilusões e anseios, e, no fim, o impulso artístico de viver e não apenas existir.

É uma canção de tom utópico que acredita no renascimento da felicidade que pode ser inspirada, pelo artista, em seu público. Vale a pena ver o filme só para enxergar tamanha beleza na interpretação de Cauby Peixoto.

Vidas que se acabam a sorrir

Luzes que se apagam, nada mais

É sonhar em vão, tentar aos outros iludir

Se o que se foi pra nós

Não voltará jamais

Para que chorar o que passou

Lamentar perdidas ilusões?

Se o ideal que sempre nos acalentou

Renascerá em outros corações

Cauby Peixoto (Luzes da Ribalta)

8. Tarde Fria

Depois de ler essa letra de música a questão que fica é “quem nunca?”. Quem nunca esperou por alguém, sentindo-se sozinho e desolado?

A melodia e as rimas dessa canção criam o clima de solidão e frio que aparece na letra. É quase como se conseguíssemos estar ali, ao lado de Cauby, sofrendo junto com ele a desilusão da expectativa de alguém que nunca chega 😥

Tarde fria,

sozinho espero.

Só você, que não vem,

eu quero...

Tarde fria,

sinto frio na alma.

só você, que não vem,

me acalma...

E o vento sopra frio,

gelando...

e eu, sem você,

até quando?

Vem o vento,

e a tarde é fria.

Estou só,

e minha alma vazia..

Cauby Peixoto em Tarde Fria 

Bônus: Molambo

Molambo é um termo de origem angolana, que significa algo como "farrapo". Mas a última música da nossa seleção das melhores de Cauby Peixoto têm um final feliz.

O ritmo dessa canção tem uma vibe de jazz, diferente do usual bolero das músicas do cantor. O amor está lá, como sempre, mas dessa vez em uma versão menos triste: aqui é expressa a alegria do retorno de um amor que, apesar de tudo, merece ser recebido de volta. Uma delícia de som!

Eu sei que vocês vão dizer

Que é tudo mentira, que não pode ser

Por que depois de tudo o que ela me fez

Eu jamais deveria aceitá-la outra vez

Eu sei que assim procedendo

Me exponho ao desprezo de todas vocês

Lamento, mas fiquem sabendo

Que ela voltou e comigo ficou

Cauby Peixoto (Molambo)